O fim da Unick Forex; Leidimar Lopes e Danter Silva foram presos pela Polícia Federal que também apreendeu 1.500 Bitcoins

O presidente da Unick Forex, Leidimar Lopes, foi preso hoje, 17 de outubro, pela operação Lamanai, realizada pela Polícia Federal. Além do presidente da empresa também foram presos Danter Silva, diretor de Marketing da Unick e Fernando Lusvarghi, que atuava no departamento jurídico da companhia.

No total a Polícia Federal cumpriu 10 mandados de prisão e 65 ordens de busca e apreensão em Porto Alegre, Canoas, São Leopoldo, Caxias do Sul, Curitiba (PR), Bragança Paulista (SP), Palmas (TO) e Brasília (DF).

O delegado responsável pelo caso Aldronei Rodrigues declarou que a PF prendeu os líderes logo pela manhã, às 6h30. Dois dos principais líderes da Unick Forex, estariam ligados a outros golpes. No caso de Leidimar com a Phoner; Danter Silva com a D9.

Além das prisões o delegado Aldronei Rodrigues revelou que foram apreendidos 1500 bitcoin e milhões de reais, além de carros e imóveis. Ainda segundo declararam em uma coletiva de imprensa, os bens e valores da Unick não seriam suficientes para pagar praticamente nada dos supostos valores devidos pela empresa.

A Polícia Federal revelou que seriam mais de um milhão de clientes em todo o Brasil, há suspeitas que a Unick tenha movimentado até R$ 9 Bilhões. Ainda segundo o delegado as investigações não vão parar apesar da prisão dos líderes que devem responder por organização criminosa, evasão de divisas e crime contra o sistema financeiro. 

Como noticiou o Cointelegraph, proibida de operar pela Comissão de Valores Mobiliários, a Unick Forex ignorou as decisões da autarquia e não interrompeu as ofertas, diz o superintendente da PF:

"À revelia de qualquer instituição, eles seguiram atuando e captando clientes. [...] A questão deles não obedecerem à CVM era menor pra eles. Muito antes eles já incorriam em crimes, e crimes muito mais graves, sem qualquer pudor ou freio moral ou jurídico que os impedissem de seguir atuando."

Os mandados de busca e apreensão cumpridos nesta quinta-feira devem abrir uma nova etapa na investigação, ao ouvir os 10 representantes da empresa que foram presos e investigação do material apreendido.