KPMG lança ferramenta de cadeia de suprimentos DLT na Austrália, China e Japão

A KPMG, empresa de auditoria Big Four, lançou oficialmente uma plataforma de rastreamento baseada em blockchain na Austrália, China e Japão. Apelidada de KPMG Origins, a ferramenta foi projetada para aumentar a transparência e a rastreabilidade dos processos em vários setores, como agricultura, manufatura e serviços financeiros, anunciou a empresa em 28 de novembro.

O lançamento oficial da KPMG Origins na Austrália, China e Japão ocorre após implementações piloto bem-sucedidas com clientes nesses países, observa o comunicado de imprensa.

Os participantes do piloto incluem Cane Growers e SunRice

Incorporando várias tecnologias emergentes como blockchain e a Internet das Coisas, a KPMG Origins pretende melhorar os processos da cadeia de suprimentos. A plataforma permite que os parceiros comerciais comuniquem dados do produto em suas cadeias de suprimentos para os usuários finais e, ao mesmo tempo, reduzam as complexidades operacionais, afirmou a KPMG.

Os participantes do teste da KPMG Origins incluem a SunRice, uma das maiores exportadoras de alimentos da Austrália, a Canegrowers, uma organização dos produtores de cana-de-açúcar australianos e a vinha Mitchell Wines.

Tecnologia Blockchain para ajudar a atender à crescente demanda por sustentabilidade

Matt Kealley, gerente sênior de participação e inovação da Canegrowers, observou que a tecnologia blockchain tem o potencial de ajudar a atender à crescente demanda dos agricultores para demonstrar suas práticas de sustentabilidade:

"Uma solução blockchain, como a KPMG Origins, poderia fornecer uma plataforma que permitirá aos usuários finais capturar as credenciais de sustentabilidade do produto, diretamente do produtor para o cliente".

Por outro lado, um executivo de agronegócio da PwC argumentou recentemente que a blockchain dá uma ilusão de rastreabilidade para cadeias de supermercados e consumidores, observando que os pontos físicos de entrada não são necessariamente infalíveis.

As grandes auditorias expressaram forte interesse na blockchain

Como relatado anteriormente, todas as quatro grandes empresas de auditoria - Deloitte, PwC, EY e KPMG - manifestaram forte interesse nas implementações da tecnologia blockchain. Como as auditorias públicas e privadas das empresas representaram mais de 50% das auditorias globais em 2018, a atividade das Big Four em cripto e blockchain poderia indicar o estado da adoção global da blockchain.

Como tal, uma das implementações mais recentes de blockchain entre as empresas é a plataforma blockchain da EY para fundos públicos, lançada em meados de outubro. Anteriormente, a PwC fez parceria com o protocolo de gerenciamento de identidades, apoiado pelo ConsenSys, uPort, para desenvolver o gerenciamento de identidades baseadas em blockchain no setor financeiro do Reino Unido.