Jim Dolbear diz que moedas úteis 'precisam ser resistentes à quântica, simples assim'

Jim Dolbear, presidente da Elixxir, acha que quando a computação quântica se tornar real, isso será ruim.

Falando em nome de David Chaum, fundador da Elixxir, no BlockShow Asia 2019, Dolbear sugeriu que é altamente provável que quem aperfeiçoar a computação quântica a use secretamente. Ele se referiu aos esforços dos Estados Unidos de quebra de código durante a Segunda Guerra Mundial:

"Na história da Segunda Guerra Mundial, se você decifrava o código das pessoas, não contava a elas. Foi o que aconteceu entre os Estados Unidos e a Alemanha. Os Estados Unidos conheciam vários códigos e comunicações secretas da Alemanha, mas não revelaram isso, porque, se revelassem, os alemães mudariam tudo ".

Quando o Google anunciou a "supremacia quântica" no mês passado, as pessoas na indústria de cripto questionaram principalmente a distância para ela se tornar útil.

Certamente seria um grande problema se os computadores quânticos "reais" pudessem realmente fazer engenharia reversa de chaves privadas secretas a partir de chaves públicas conhecidas, como temem alguns. Mas, de acordo com alguns especialistas do setor, esse dia está longe de chegar - a conclusão parece ser que não precisamos nos preocupar com isso.

A Elixxir é a blockchain que suporta o Praxxis, a moeda digital privada resistente à quântica.

Como o Cointelegraph relatou anteriormente, Dolbear anunciou a nova rede xx que servirá como uma integração significativa entre Elixxir e Praxxis.

Comentando especificamente sobre o computador quântico do Google, Dolbear disse: “Se eles têm computação quântica, então China e Estados Unidos também têm.” A China está gastando US$ 10 bilhões para construir um Laboratório Nacional de Ciências da Informação Quântica em Hefei, que deve ser inaugurado em 2020.

Enquanto isso, o financiamento dos EUA em esforços quânticos é de cerca de US$ 200 milhões por ano, de acordo com um relatório do governo de julho de 2016.

Uma moeda útil "precisa ser resistente à quântica, simples assim", concluiu Dolbear.