Jamie Dimon diz que Libra não representa uma ameaça em curto prazo

Jamie Dimon, CEO da empresa global de serviços financeiros JPMorgan Chase, argumentou que o projeto de criptomoeda do Facebook, Libra , não representa uma ameaça no curto prazo.

Conforme relatado pela CNBC, Dimon teceu seus comentários durante uma teleconferência com analistas na terça-feira, 16 de julho. Dimon disse que não gastaria muito tempo com o Libra, especificando que “para colocar isso em perspectiva, temos falado sobre blockchain durente sete anos e muito pouco aconteceu. Vamos falar sobre o Libra daqui a três anos.

Dimon continuou dizendo que qualquer novo esforço terá que cumprir as disposições do setor contra a lavagem de dinheiro . Dimon disse:

“Nós não nos importamos com a competição. O pedido será sempre o mesmo: queremos uma igualdade de condições. E os governos vão insistir que as pessoas que possuem dinheiro ou dinheiro vivo vivem de acordo com as regras em que têm os controles certos; ninguém quer ajudar e estimular o terrorismo ou atividades criminosas ”.

As declarações de Dimon vêm na esteira de uma conferência de imprensa do secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, que falou sobre o uso de criptomoedas para financiar atividades ilícitas e o papel das regulamentações em relação às organizações de criptomoedas. Mnuchin disse:

“Criptomoedas como o Bitcoin [ BTC ] foram exploradas para apoiar bilhões de dólares em atividades ilícitas, como crimes cibernéticos, evasão fiscal, extorsão, aleatoriedade, drogas ilícitas, tráfico de seres humanos [...] Esta é realmente uma questão de segurança nacional”.

O próprio JPMorgan supostamente espera testar seu próprio símbolo digital batizado de JPM Coin até o final de 2019. Umar Farooq, chefe de serviços de tesouraria digital e blockchain do JPMorgan, afirmou que o stablecoin do banco tem o potencial de permitir a entrega instantânea de títulos via blockchain.