Economista-chefe do FMI pede por vigilância regulatória para o Libra

O Fundo Monetário Internacional (FMI) convocou os reguladores globais a prestar atenção e tomar as medidas regulatórias necessárias com relação ao Libra do Facebook.

Falando à Reuters em 17 de julho, Gita Gopinath, economista-chefe do FMI, pediu à comunidade regulatória global para ficar atenta ao projeto cripto do Facebook nos estágios iniciais do seu desenvolvimento. Gopinath destacou que os reguladores financeiros globais deveriam agir imediatamente para garantir que não tomem as medidas necessárias tarde demais.

Gopinath descreveu os principais riscos associados à stablecoin, incluindo preocupações sobre privacidade de dados, proteção do consumidor, bem como “dolarização backdoor”. Ainda assim, o economista do FMI admitiu que o Libra poderia ajudar a aumentar a inclusão financeira.

As declarações de Gopinath acontecem enquanto o Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados dos Estados Unidos realiza audiência sobre o Libra. Os parlamentares tanto da câmara quanto do senado criticaram o comportamento do Facebook no passado, destacando privacidade dos dados e proteção ao consumidores.

Reguladores já avaliam riscos do Libra

Enquanto isso, uma série de jurisdições globais expressaram preocupação com o Libra e começaram a investigar a moeda. As autoridades japonesas lançaram uma investigação recentemente sobre o impacto do Libra na política monetária e estabilidade financeira.

Antes, as autoridades indianas alegaram que o governo não ficaria confortável com uma criptomoeda privada. Em 8 de julho, o banco central da China anunciou que começou a desenvolver sua própria moeda digital em resposta ao libra do Facebook, pois isso poderia representar um risco para o sistema financeiro do país.

Outras autoridades mostraram-se menos céticas. O presidente do Bank of England, Mark Carney, disse recentemente que as pessoas precisam reconhecer os problemas que o Facebook está tentando resolver com o Libra, apesar das possíveis desvantagens do projeto.