Japão vai observar o impacto do Libra do Facebook antes do G7

As autoridades japonesas estão investigando o impacto da stablecoin Libra do Facebook, conforme o The New York Times publicou em 12 de julho.

De acordo com a matéroa, as autoridades japonesas criaram um grupo de trabalho encarregado de investigar o impacto da stablecoin do Facebook na política monetária e na estabilidade financeira. O grupo de trabalho envolve do Banco do Japão, do Ministério das Finanças e da Agência de Serviços Financeiros, e já começou a se reunir nesta semana.

A matéria afirma que o objetivo do grupo recém-formado é coordenar políticas para analisar as conseqüências da implementação de Libra na regulamentação, tributação, política monetária e liquidação de pagamentos.

Autoridades não identificadas noticiaram que esperam que mais reguladores fiscais e financeiros se juntem ao grupo, dado o amplo impacto do projeto do Facebook. O Japão tomou a iniciativa antes da próxima reunião dos ministros das finanças do G7 em Chantilly, França, que acontece em 17 e18 de julho.

Como o Cointelegraph noticiou no fim de junho, a França também criou uma força-tarefa do G7 para examinar como os bancos centrais podem regular as moedas criptográficas, como Libra, na expectativa da mesma cúpula.

A preocupação com o Libra não é exclusividade dos reguladores. Ontem, foi publicado que o co-fundador da Ethereum, Mihai Alisie, está preocupado que o Facebook esteja tentando enganar os reguladores para que aprovem uma "criptomoeda" centralizada.