Agência executiva do governo da Ilha de Man forma escritório global blockchain e sandbox regulatória

Um órgão consultivo para a dependência autônoma britânica Ilha de Man (IoM) lançou um centro para promover o desenvolvimento da blockchain, informou a agência de notícias fintech FStech em 5 de fevereiro.

Como um importante tomador de decisões para o crescimento econômico da IoM, a Digital Isle of Man iniciou a formação do Blockchain Office (escritório blockchain), um hub global de blockchain para fornecer um ambiente favorável para o desenvolvimento de projetos blockchain.

Juntamente com a fundação do escritório blockchain, a agência executiva do governo também lançou uma sandbox da Ilha de Man, a fim de orientar os negócios de blockchain através dos quadros regulamentares existentes e futuros, de acordo com a legislação e regulamentação relevantes. As empresas relacionadas à blockchain poderão se inscrever na sandbox blockchain da IoM a partir de março de 2019, com a expectativa de que o escritório esteja totalmente operacional na primavera.

De acordo com o artigo, o governo da IoM não pretende “regulamentar a blockchain isoladamente”, mas encoraja fortemente a tecnologia emergente e visa fornecer inovações blockchain com a máxima flexibilidade. Com acesso gratuito aos primeiros participantes da sandbox, a nova formação proporcionará às startups e às empresas a possibilidade de desenvolver e testar plataformas blockchain.

Lyle Wraxall, CEO da Digital Isle of Man, disse que o lançamento do escritório blockchain e da sandbox representa um compromisso sólido do país para fornecer uma jurisdição totalmente favorável ao setor blockchain. Ele declarou ainda:

"Estamos procurando atrair empresas premium de blockchain e as principais exchanges do mundo para a ilha. Além disso, criaremos uma nova regulamentação independente de tecnologia inspirada nas práticas recomendadas que observamos em outras jurisdições de alta qualidade em todo o mundo".

Daphne Hilary Penelope Caine, membro político da Digital Isle of Man, ressaltou que a Ilha de Man estava entre as jurisdições anteriores a adotar uma estrutura legislativa para moedas virtuais e abriga grandes exchanges desde 2013, bem como empresas blockchain, incluindo CoinCorner, Quanta, Luckbox e Qadre.

Em dezembro do ano passado, os Emirados Árabes Unidos anunciaram que lançariam uma sandbox regulatória para facilitar o desenvolvimento da indústria de tecnologia de ponta, como parte de seu trabalho na criação de regulamentações da oferta inicial de moedas (ICO).

Recentemente, o Fundo Monetário Internacional criticou a posição pró-cripto de Malta, que se tornou considerada a “ilha blockchain”. A agência alegou que o desenvolvimento ativo de iniciativas blockchain em Malta criou riscos suficientes para a lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo na economia da ilha.