Invista em ouro e na cripto Petro, diz presidente da Venezuela na TV pública

O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, pediu aos trabalhadores que economizem ouro e na criptomoeda estatal Petro durante uma mudança salarial que anunciou na quinta-feira, 18 de outubro, informou o portal de notícias local Noticiero Digital.

Em uma transmissão televisiva, Maduro disse que "nas próximas semanas", os trabalhadores começariam a receber pagamentos de bônus "baseados em" Petro, em vez da moeda fiduciária existente, o Bolívar Soberano.

Desde que recebeu o seu lançamento formal, a Petro continuou a obter suspeitas de várias fontes, tanto dentro como fora da Venezuela, críticas derivadas de seu suposto apoio de uma companhia estatal de petróleo com dívidas maiores do que o valor de mercado da criptomoeda.

A situação tênue levou a uma investigação por parte da publicação tecnológica Wired, em agosto, descrevendo-a como uma “fraude em cima de outra fraude”.

Unfazed, Maduro disse que o novo esquema de bônus representava pagamentos "como deveria ser", ao mesmo tempo solicitando aos telespectadores para transformar em ouro e Petro para suas economias.

"Eu peço aos trabalhadores para investir uma parte de seus bônus no plano de poupança de ouro, venha aqui, legalmente, você terá seu certificado legal e invista no Petro para fortalecer a economia familiar", disse ele.

O anúncio vem na mesma semana em que Maduro autorizou seis supostas casas de câmbio cripto na Venezuela a começar a oferecer a Petro.

Os envolvidos já têm atraído o escrutínio, com um deles, Cryptia, aparecendo ter volume zero de transação para seus ativos existentes Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Dash (DASH) e Ripple (XRP).

Em agosto, Maduro mencionou o uso futuro do Petro como uma unidade de conta para salários.