Banco central indonésio continua campanha contra criptomoedas e bane o Bitcoin como método de pagamento

O Banco Central da Indonésia retomou sua campanha contra as moedas digitais, já que ordenou a proibição do uso da moeda virtual líder Bitcoin como método de pagamento. O banco afirmou que o Bitcoin não representa um meio legal nem reconhecido de troca nem pagamento na Indonésia.

A última ação do banco central foi vista como a razão do encerramento das plataformas de pagamento de Bitcoin na Indonésia BitBayar e TokoBitcoin. A BitBayar, uma alternativa para serviços como a BitPay, emitiu um aviso de que irá parar seus serviços em 1 de novembro.

Além disso, a TokoBitcoin optou por deixar de aceitar a criptomoeda líder como método de pagamento.

Embora não haja relatórios de que o banco central temha solicitado oficialmente os fechamentos, o pronunciamento do presidente do banco central, Agus Martowardojo, contra o Bitcoin e seus usuários é um claro aviso para eles.

Em um comunicado, Martowardojo disse que a maior das criptomoedas não era um meio legítimo de pagamento e que se fosse utilizada como tal, as autoridades tomariam as medidas necessárias.

Campanha anterior da Indonésia contra moedas digitais

Em fevereiro de 2014, um relatório da Reuters afirmou que o governo indonésio optou por proibir o uso de moedas virtuais no país. O banco central também emitiu uma advertência contra seu uso como ferramentas legais de pagamento.

Parte do comunicado do banco central à época dizia:

"O Bitcoin e outras moedas virtuais não são nem ferramentas de pagamento monetário nem legais na Indonésia. As pessoas são aconselhadas a terem cuidado com o Bitcoin e outras moedas virtuais".

O governo, no entanto, reconsiderou sua posição sobre as moedas digitais e praticamente fechou os olhos para o uso deles por usuários individuais, casas de câmbio Bitcoin e serviços empresariais envolvendo as moedas virtuais.