HSBC digitaliza registros de colocação privada para rastrear US$ 20 bilhões em 2020

O gigante bancário HSBC tem planos para transferir US$ 20 bilhões em ativos para o Digital Vault, uma nova plataforma de custódia baseada em blockchain, até março de 2020. Com a implantação da plataforma, o banco global de investimentos quer digitalizar registros em papel de colocações privadas, com objetivo de aumentar padronização e agilização de processos na crescente indústria, conforme a Reuters publicou em 27 de novembro.

O HSBC espera que os volumes globais de colocações privadas subam 60% em relação a 2017, atingindo US$ 7,7 trilhões em 2022. O banco não conseguiu estimar quanto a plataforma economizará para a empresa ou seus clientes, afirma a Reuters.

HSBC ajuda investidores a rastrear valores mobiliários em mercados privados em tempo real

A plataforma do Digital Vault deve permitir que os investidores rastreiem em tempo real os valores mobiliários comprados em mercados privados.

Como as colocações privadas geralmente são realizadas no papel, seus processos geralmente estão associados à falta de padronização, enquanto o acesso à documentação pode ser complicado e demorado. Ao implantementar a blockchain, a empresa espera reduzir o tempo necessário para fazer consultas sobre participações de investidores.

Nenhuma grande economia nos primeiros 18 meses

Embora o HSBC não tenha fornecido estimativas para os possíveis resultados da adoção da plataforma, um especialista independente de blockchain sugeriu que grandes economias seriam improváveis durante os primeiros estágios do projeto.

Windsor Holden, consultor independente que rastreia blockchain e criptomoedas, disse à Reuters que não espera ver economia com o aumento da eficiência no primeiro ano a 18 meses.

Colocação privada nas indústrias cripto e blockchain

Colocações privadas estão financiando rodadas de títulos que são vendidos não por meio de uma oferta pública, mas por meio de uma oferta privada. A colocação privada é considerada uma opção para uma oferta pública inicial para uma empresa que busca levantar capital para expansão.

Em julho de 2019, o fundo americano de gerenciamento de ativos digitais Grayscale Investments retomou a colocação privada de ações da Grayscale Bitcoin Trust, permitindo que os investidores investissem dinheiro em Bitcoin (BTC) usando uma estrutura de investimento tradicional.

A colocação privada da Trust é oferecida periodicamente ao longo do ano a investidores credenciados para assinatura diária. Anteriormente, a operadora de aplicativos de mensagens da Coréia do Sul Kakao Corp revelou seus planos de oferecer uma colocação privada para atrair investidores para desenvolver sua subsidiária de blockchain.