Kakao Corp, da Coréia do Sul, considera colocação privada para arrecadar fundos para a subsidiária Blockchain

 

A operadora de aplicativos de mensagens da Coréia do Sul, Kakao Corp., está considerando oferecer uma colocação privada para atrair investidores para desenvolver sua subsidiária blockchain, informou a Bloomberg hoje, 28 de junho.

A iniciativa blockchain da Kakao Corporation, o Ground X, com sede em Tóquio, foi anunciada no final de março como parte do novo plano de negócios Kakao 3.0 da operadora de aplicativos de mensagens, voltado para os mercados asiáticos mais amplos. Bloomberg escreve que o Ground X tem como objetivo lançar uma versão de testes em setembro, com a plataforma blockchain entrando em operação até o final de 2018.

Jason Han, CEO da Ground X, disse à Bloomberg que a plataforma blockchain pode estar pensando em obter capital no mês que vem da colaboração com empresas de serviços ao consumidor usadas para jogos e compartilhamento de conteúdo, mas acrescentou que nenhum plano firme foi finalizado.

Em termos do que o Ground X consistirá, Han prevê a adição de serviços como o Steemit, neste caso, onde os usuários são recompensados ​​pelo conteúdo original com criptomoeda. Segundo Han, os serviços que o Ground X oferecerá serão “mais práticos” do que os outros players oferecem no espaço blockchain:

"O maior problema com blockchain agora é que não há um único serviço que uma pessoa comum usaria."

A localização do Ground X no Japão foi escolhida por razões regulatórias, disse Han, já que as Initial Coin Offerings (ICOs) não são legais na Coréia do Sul, onde a maioria dos 50 milhões de usuários mensais do aplicativo de bate-papo coreano se baseia. Han observa que, embora o Ground X e o Kakao trabalhem juntos, atualmente não há planos imediatos para colocar o aplicativo de bate-papo Kakao no blockchain.

O popular aplicativo de mensagens de Pavel Durov, Telegram, também expandiu para o setor de criptomoedas neste ano, cancelando seus planos de lançar uma ICO pública depois que suas duas rodadas pré-ICO credenciadas apenas para investidores elevaram um total combinado de US $ 1,7 bilhão.

Han reconheceu a Bloomberg que, embora seja verdade que criar uma plataforma blockchain não é mais nada novo, "não estamos atrasados aqui:"

"Sabemos que não somos pioneiros na tecnologia blockchain. Mas a indústria ainda está se desenvolvendo”.