Governo da Abkhazia intensifica identificação de fazendas de mineração de criptomoeda

A Abkhazia, uma região autônoma do noroeste da Geórgia, planeja intensificar os trabalhos de identificação de fazendas de mineração de criptomoedas na região.

De acordo com um comunicado publicado no site do Gabinete de Ministros em 12 de dezembro, o Primeiro Ministro da Abkhazia, Valeri Bganba, realizou uma reunião dedicada ao estado atual das redes de eletricidade da região. A reunião contou com a presença de representantes do Serviço de Segurança do Estado, do Ministério da Economia e da empresa estatal de eletricidade, Chernomorenergo RUE.

Cargas significativamente altas nas redes elétricas

Durante a reunião, alguns dos participantes notaram que o aumento significativo das cargas nas redes elétricas é agravado pelo surgimento de um número cada vez maior de fazendas ilegais de mineração de criptomoedas conectadas a rede da Chernomorenergo. Nos últimos dias, os indicadores excederam ostensivamente a marca de 40 Mwatt.

Como tal, Bganba deu aos participantes da reunião a diretiva para intensificar os trabalhos sobre a identificação de fazendas de mineração de criptomoedas na região. Além disso, Bganba solicitou que o governo iniciasse o desenvolvimento de uma estrutura regulatória, o que permitiria determinar a limitação do consumo de energia para cada consumidor das redes elétricas da Chernomorenergo.

Os esforços anteriores da Abkhazia para a mineração cripto

O Ministério da Economia da Abkhazia desenvolveu um projeto de lei sobre a liquidação das atividades de mineração de criptomoedas no país, no final de junho. Na época, o Ministério disse que o projeto de lei havia sido aprovado e enviado ao Gabinete de Ministros. O regulamento proposto define regras legais, econômicas, organizacionais e técnicas para a implementação das atividades de mineração de criptomoedas na região.

Além disso, neste verão, surgiram as notícias de que a Abkhazia estava planejando construir uma grande fazenda de mineração de criptomoedas. O presidente Raul Khadjimba apontou algumas dificuldades em relação à iniciativa e disse que a região estava “tentando legitimar esses processos para trazer alguma receita ao orçamento do país”. Khadjimba também apontou que a Abkhazia já hospedava instalações ilegais.

Em janeiro, o governo da Abkhazia cortou a energia de algumas fazendas de mineração de criptomoedas.