Fundação IOTA faz evento gratuito no Brasil focado em uso de DLT em Smart Cities e Internet das Coisas

A Fundação IOTA, promoverá no Brasil, um evento gratuito focado em como aplicações baseadas em blockchain podem impulsionar soluções voltadas para Smart Cities e Internet das Coisas, segundo um comunicado encaminhado ao Cointelegraph em 25 de novembro.

O evento será realizado no dia 28 de novembro, das 9 as 12h, mas as inscrições precisam ser feitas até o dia 26 de novembro no link. Além de representantes da Fundação IOTA o evento contará com a participação de um consultor da Porshe, fabricante mundial de automóveis de luxo que passou a trabalhar com a rede Tangle da IOTA em aplicações voltadas para IoT.

"As verdadeiras Smart Cities serão uma realidade através da Internet das Coisas. Estima-se que o número de dispositivos conectados em uso chegue a 75 bilhões em 2025. De pequenos sensores nas estradas e pontes a eletrônicos portáteis, telefones celulares e muito mais, todos os dias o mundo está se tornando cada vez mais interconectado, sendo necessário um padrão global envolvendo a coleta, registro e análise destes dados que permitirão uma Economia das Coisas, com aparelhos e máquinas se relacionando de forma comercial", diz o comunicado.

Ainda segundo o comunicado será debatido o que é e como Blockchains podem impactar nossas vidas, seja na mobilidade ou na rede de energia elétrica. Entre os participantes estará 
Rafael Presa - Market Developer Brazil na IOTA Foundation, Matheus Bombig - Cofundador da Invenis, cofundador e conselheiro AB2L e entusiasta de DLTs, Daniel Taparelli - Cofundador da Invenis, entusiasta de DLTs, Danilo Keiiti - Consultor para Indústria 4.0 na Porsche e Marcelo Creimer - Gerente de Inovação na eZly Tecnologia.

Como noticiou recentemente o Cointelegraph, a IOTA junto com a Dell Technologies e a Linux Foundation estão colaborando no Project Alvarium que tem objetivo desenvolver o conceito de Data Confidence Fabric, que estabelece confiança mensurável, assim como confiança nos dados provenientes de várias fontes. O sistema classifica os dados com base em sua segurança e confiabilidade.
 

Confira mais notícias