EUA: a SEC intimou uma empresa de biotecnologia-que virou-cripto, a Riot Blockchain

A Riot Blockchain, uma das muitas empresas que mudaram seu nome para conter a palavra "blockchain" no ano passado, evidentemente, para aproveitar da publicidade da indústria, recebeu uma intimação da Securities and Exchange Commission (SEC) dos EUA, de acordo com um relatório anual da SEC Form 10-K apresentado terça-feira, 17 de abril.

O arquivamento diz que a Riot Blockchain recebeu uma intimação da SEC em 9 de abril, contendo um pedido de "certas informações" da empresa, acrescentando que pretendem "cooperar plenamente" com a solicitação. A Riot Blockchain deixa claro que eles não estão particularmente preocupados com a medida em que “muitas empresas envolvidas em negócios de blockchain e criptomoeda receberam intimações da SEC”, evidentemente em referência à investigação cripto da SEC.

Antes da mudança de nome da empresa, a Riot Blockchain tinha o nome de Bioptix, uma empresa que trabalhava com patentes que buscavam “aprovação regulatória e oferta para vender, comercializar, distribuir, importar e exportar hormônio luteinizante (“LH”) e/ou estimulantes de folículos, produtos hormonais ("FSH") para bovinos, eqüinos e suínos para a assistência e facilitação da reprodução", de acordo com seu comunicado de imprensa.

Depois de deixar o negócio de veterinários e ciências da vida, que a Riot Blockchain descreve como "não bem-sucedida", a empresa recorreu à indústria de mineração cripto com hardware Bitmain e investimentos no setor de criptomoeda. A empresa informa que também planeja abrir um câmbio de criptomoedas.

Sob a seção de “competição” no registro na SEC, a Riot Blockchain relaciona de forma confusa a gigante do varejo Overstock.com, que é amiga da cripto, como concorrente.

Apesar da nova tendência de cripto da Riot Blockchain, eles relatam que “não são lucrativos e que incorreram em perdas desde o início” e “esperam continuar a incorrer em perdas no futuro previsível”.

A mudança de nome da Riot Blockchain viu uma mudança na faixa de negociação de 1.611%. O arquivamento da SEC informa que o preço de suas ações teve uma alta de mais de US$38 por ação em dezembro de 2017, e que o preço de fechamento de suas ações em 12 de abril foi de US$7,47.

A queda de preço, de acordo com o arquivamento da SEC, deve-se em parte à imprensa negativa que a empresa recebeu, referindo-se especificamente a um relatório da CNBC de fevereiro, que investia possível manipulação de ações e informações privilegiadas:

"Até a data deste registro, ainda estamos sofrendo de denúncias desfavoráveis e, se continuarmos a ser retratados negativamente na imprensa, o preço de nossas ações poderá ser ainda mais afetado."

Hoje, dia 18 de abril, o usuário do Twitter, Mark Constantine, publicou uma imagem humorística de vários artigos da CNBC sobre a transição da Riot Blockchain para o setor de cripto:

Uma história curta de blockchain

O último comunicado da SEC menciona que o presidente da SEC, Jay Clayton, “advertiu que não é aceitável que empresas sem um histórico significativo no setor possam se interessar pela tecnologia blockchain, mudar seu nome e oferecer imediatamente títulos a investidores sem fornecer divulgações adequadas sobre os riscos envolvidos. ”Em janeiro deste ano, a SEC disse que as empresas que mudaram seus nomes de tal forma enfrentarão maior investigação dos reguladores.

A SEC apresentou uma queixa contra a Longfin, afiliada à cripto, por informações privilegiadas no início de abril e, em março, o cripto hedge fund do Techcrunch recebeu uma intimação da SEC e a subsidiária cripto da Overstock.com revelou que a SEC estava avaliando sua Oferta Inicial de Moedas (ICO).