Rede de varejo francesa Carrefour registra aumento de vendas depois de integração blockchain

A gigante de varejo francesa Carrefour registrou um aumento nas vendas depois da implementação de um sistema de rastreamento baseado em blockchain, como a Reuters noticiou em 3 de junho.

O sitema de rastreamento blockchain permite a consumidores rastrearem cadeias de suprimentos de 20 itens, incluindo carne, leite e frutas desde as fazendas até as lojas, permitindo que eles evitem produtos com organismos modificados, antibióticos e pesticidas. Neste ano, a empresa teria planos de adicionar mais 100 produtos, incluindo da linha não-alimentícia, ao sistema.

Emmanuel Delerm, gestor do projeto blockchain do Carrefour, disse à Reuters disse que “o pomelo vendeu de forma mais rápida que no ano anterior graças à tecnologia blockchain. Tivemos impacto positivo na venda de frango com relação ao frango sem blockchain”.

A empresa também revelou que o sistema de rastreamento teria sido amplamente usado na China, seguida pela Itália e a França. “Os millennials estão comprando menos, mas comprando produtos melhores pra sua saúde e para o planeta, disse Delerm.

O Carrefour inicialmente começou a trabalhar no sistema de rastreamento com a IBMaderindo no ano passado à rede de rastreamento de alimentos baseada em blockchain da IBM chamada Food Trust juntamente a redes de supermercados e empresas de varejo como Nestle SA, Dole Food Co., McCormick e Co., McLane Co., Tyson Foods Inc., Unilever NV, entre outras others.

Na metade de abril, o Carrefour e a gigante alimentícia suíça Nestlé fez parceria com a IBM para usar sua tecnologia blockchain para rastrear cadeias de cadeias de suprimento da Mousline, uma renomada marca de purê de batata instantâneo. O sistema permite que os consumidores verifiquem as variedades de batata usadas, as datas e locais de fabricação, informações sobre controle de qualidade, locais e datas de armazenamento.

Recentemente, a empresa de auditoria do Big Four EY revelou que agora está fornecendo sua solução de propriedade blockchain para uma nova plataforma que ajudaria os consumidores da Ásia a determinar a qualidade, a proveniência e a autenticidade dos vinhos europeus importados.