IBM lança rede de rastreamento de alimentos blockchain, gigante de varejo Carrefour a junta

O gigante da tecnologia norte-amercano IBM lançou oficialmente sua rede de rastreamento de alimentos baseada em blockchain, Food Trust, após 18 meses de testes, revelou a empresa em um comunicado de imprensa na segunda-feira, 8 de outubro.

No mesmo anúncio, a corporação revelou que outro grande varejista de alimentos, a Carrefour, está se juntando ao seu ecossistema. A empresa com sede na França, que opera mais de 12 mil lojas em 33 países, primeiro vai testar o blockchain em suas próprias lojas. Como informa o comunicado de imprensa da IBM, até 2022 a Carrefour planeja expandir o uso do blockchain para todas as suas marcas em todo o mundo.

A IBM Food Trust foi anunciada pela primeira vez em 2016 como uma solução blockchain que conectaria diferentes partes da indústria de alimentos. Durante o período experimental, que teve início em agosto de 2017, a empresa fez parceria com a Nestlé SA, Dole Food Co., de Driscoll Inc., Golden State Foods, Kroger Co., McCormick and Co., McLane Co., Tyson Foods Inc. e Unilever NV .

De acordo com a IBM, durante o período de teste, varejistas e fornecedores usaram o blockchain Food Trust para rastrear "milhões de produtos alimentícios individuais".

A corpopação de varejo Walmart dos EUA foi uma das primeiras empresas a aderir à IBM em fazer testes na área, ainda em 2016 usando blockchain para identificar e remover alimentos sobre quais o receberam reclamações dos clientes.

No mês passado, a Walmart anunciou que estaria pedindo aos fornecedores de verduras que implementassem um sistema de rastreamento "de fazenda até o mercado" baseado no sistema Food Trust da IBM.

Para a IBM, a indústria de alimentos é apenas uma das muitas áreas onde pode-se implementar a tecnologia blockchain. A corporação norte-americana divide o primeiro lugar com a corporação chinesa de comércio eletrônico Alibaba em termos de número de patentes relacionadas a blockchain registradas globalmente. Recentemente, a IBM recebeu uma patente para um sistema de monitor baseado em blockchain que supostamente ajudará a evitar diferentes tipos de hacks e violações de segurança.