Fundador da exchange cripto romena Coinflux será extraditado para os EUA sob múltiplas acusações

Nistor Vlad Călin, fundador da exchange cripto romena Coinflux, será extraditado para os Estados Unidos, informou a empresa de mídia local Mediafax em 4 de janeiro.

Conforme reportado pela Cointelegraph em dezembro, Călin foi preso anteriormente sob um mandado emitidos pelos EUA por crime organizado, lavagem de dinheiro e fraude supostamente conduzido por meio de sua exchange cripto.

Călin foi supostamente preso pelas autoridades dos EUA depois que uma nota de um agente do serviço secreto o acusou de conscientemente ajudar a lavar processos de atividades criminosas cometidas no território dos Estados Unidos.

Segundo o mais recente relatório da Mediafax, Anatol Pânzaru, advogado de Călin, declarou perante o Tribunal de Recurso de Bucareste que as condições do tratado de cooperação judicial entre Romênia e Estados Unidos não foram cumpridas.

Além disso, Pânzaru alegou que seu cliente não tinha como saber que a criptomoeda em questão era obtida por meio de atividade fraudulenta. Ele também pediu ao tribunal que rejeitasse o pedido de extradição.

Como a Cointelegraph informou em dezembro, a Suprema Corte da Grécia aprovou a extradição de Alexander Vinnik, o suposto ex-operador da agora extinta exchange cripto BTC-e, para a França, com base em alegações de lavagem de dinheiro.

Vinnik foi preso na Grécia em julho de 2017, depois de ser acusado de liderar um grupo que lavou US $ 4 bilhões em Bitcoin (BTC) ao longo de seis anos.