Fintechs brasileiras estão migrando para blockchain, inteligência artificial e big data, mostra estudo da Visa

A gigante de cartões de crédito Visa publicou um levantamento que diz que 77% das startups brasileiras do ramo fintech já mudaram de atividade de negócios, com 3% delas já tendo mudado mais de cinco vezes. As fintechs estão preferindo primordialmente blockchain, inteligência artificial e big data.

Segundo matéria do Valor Investe, o levantamento foi feito através das inscrições para o programa de aceleração promovido pela empresa de cartões de crédito, que selecionou nove startups para imersão, mentoria com executivos e duas semanas de networking no Vale do Silício, nos Estados Unidos.

Segundo o Mapa das Fintechs, as inscrições de 2019 chegaram de empresas cada vez mais ligadas a blockchain, IA e agrupamento e análise de dados.

Na edição anterior, em 2018, 40% dos escritos eram empresas de soluções de pagamentos, por boleto ou QR Code. Neste ano, apenas 20% dos inscritos representou o setor.

A maioria dos inscritos, porém, é do setor de mobilidade urbana (6,9%), seguido por big data (6,3%), inteligência artificial (5,6%), blockchain (5%) e machine learning (1,3%).

A maioria das startups brasileiras inscritas ainda concentra-se em São Paulo (48%), que é seguido por Minas Gerais (10%), Paraná (9%) e Santa Catarina (6%). 55% possui entre um e cindo anos de existência, com quase 50% dos funcionários ganhando entre R$ 5 mil e R$40 mil e mais de 20% com rendimentos acima de R$ 100 mil.

Continue lendo: