Eletropay, do youtuber brasileiro Rodrigo 'Dash' cai nas graças de Roger Ver e é destaque no Bitcoin.com

A startup Eletropay, desenvolvida em Rodrigo Ambrissi da Dash Brazil, começou o ano de 2020 sendo reconhecida por uma das principais personalidades do mundo das criptomoedas, Roger Ver, dono do domínio Bitcoin.com, um dos principais responsáveis pela criação do Bitcoin Cash (BCH).

Ver, usou sua conta oficial no Twitter para fazer uma apresentação do POS (maquininha de cartão) da Eletropay personalizada para Bitcoin Cash. A publicação acompanha um vídeo no qual Ver faz um 'unboxing' do dispositivo. Segundo a publicação a adoção do POS da Eletropay faz parte da política de expansão de mecanismos para adoção do BCH como forma de pagamento.

A Eletropay também foi destaque no portal Bitcoin.com, do qual Ver é dono e é considerado uma dos principais portais sobre Bitcoin e criptomoedas embora Ver, desde a criação do Bitcoin Cash tenha mudado a linha editorial do portal que passou a ser um instrumento de divulgação do BCH.

"Os dispositivos PoS da Eletropay podem ser encontrados no site da empresa e as máquinas também suportam BCH , DASH , BTC , LTC e Wechat Pay e Alipay. A empresa diz que o produto tem vantagens significativas em comparação aos dispositivos PoS concorrentes, como um painel administrativo, que permite aos usuários assistir às transações realizadas em tempo real. Os comerciantes da Eletropay PoS também podem acessar o suporte técnico de dentro do painel administrativo. A empresa afirma ter distribuído 2.600 máquinas até o momento, em seis países", destaca o portal Bitcoin.com

No entanto a publicação também cita a parceria com a 3xBit e traz uma foto de 2019, quando a startup, junto com a exchange de criptomoedas esteve no programa SharkTank, no qual angariou um apoio de mais de R$ 3 milhões que, contudo, foi 'perdido' pela empresa que não tinha possibilidade de cumprir determinadas regras do programa.

Na outra ponta, a 3xBit que havia anunciado, em 2019, uma parceria com a Eletropay no Brasil, está com diversos problemas e diversos clientes da companhia que haviam aderido a um sistema de leasing, não receberam seus Bitcoins e tampouco os valores acordados, gerando processos e demissões na empresa.

Como noticiou o Cointelegraph, por conta dos problemas na 3xBit a Justiça de Curitiba, em dezembro de 2019, determinou uma série de bloqueios na exchange 3XBIT. No total serão mais de R$ 6 milhões que devem ser bloqueados em contas corrente e veículos.

Confira mais notícias