Clientes pedem que Grupo Bitcoin Banco e Cláudio Oliveira sejam incluídos na CPI das Criptomoedas

Clientes afetados pelo Grupo Bitcoin Banco registraram denúncias contra a empresa na página oficial do Deputado Federal Aureo Ribeiro (SD-RJ) pedindo que a empresa, bem como seu controlador, Cláudio Oliveira, sejam incluídos na CPI das criptomoedas, conforme levantamento feito em 18 de outubro pelo Cointelegraph.

Os usuários do plataforma do GBB teriam ficado insatisfeitos com a divulgação do documento RCP 08/2019, de autoria do Deputado, que pede a abertura de uma CPI para investigar pirâmides financeiras no Brasil e traz nomes como Atlas Quantum, Trader Group e Zero10 mas não faz menção as plataformas do GBB que teriam lesado milhares de clientes em todo o Brasil e que, apesar das promessas de pagamento, ainda continuam com saques parados.

Os clientes fizeram suas reclamações na 'aba' do site dedicada aos relatos de pirâmides financeiras. Pelo menos 10 pessoas teriam registrado reclamações contra o GBB segundo publicações nas redes sociais.

Atualmente o pedido de abertura de uma CPI das criptomoeda está protocolado na Câmara dos Deputados mas ainda não foi votado a sua instituição, contudo, o caso do GBB, com a novas denúncias, pode ser incluído pelo deputado nas investigações.

Como noticiou o Cointelegraph, o pedido de abertura da CPI teve apoio de 234 parlamentares, 63 a mais do número necessário para abertura da medida e, segundo Riberto, inúmeros relatos estão sendo recebidos pela equipe do parlamentar e, caso seja aberto o processo investigativo, "o relator da CPI terá um trabalho gigante", disse o deputado.