Empresa de negociação cripto INX espera arrecadar até US$ 130 milhões com nova IPO

A startup focada em blockchain e criptos INX Limited quer levantar entre US$ 5 milhões e US$ 130 milhões através de uma oferta pública inicial (IPO), conforme revela um documento recebido pela Security and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos.

O pedido diz que a INX — que desenvolve uma plataforma regulada para a negociação de criptomoedas e um sistema de negociação alternativo para security tokens - planeja realizar uma IPO para 130.000.000 de tokens INX. Os investidores que quiserem participar da IPO terão que contribuir com pelo menos US$ 1.000.

O documento junto à SEC para venda de tokens nesta escala, e não como uma oferta inicial de moeda (ICO) não registrada, ocorre em meio à investida da SEC contra as ICOs, consideradas fraudulentas.

US$ 5 milhões ou nada

A INX escreve no pedido que não concluirá a venda de nenhum token INX até que a receita bruta da oferta seja de US$ 5 milhões no período de um ano. Os investidores terão a opção de pagar os tokens INX com Bitcoin (BTC) ou Ether (ETH), enquanto as taxas de câmbio BTC / USD e ETH / USD serão determinadas pelo Índice de Bitcoin Liquid (BLX) e Ethereum Liquid Index (ELX) da Brave New Coin.

A INX está planejando lançar um security token, além de duas plataformas de negociação operadas por suas subsidiárias integrais. Até o final de 2019, a empresa pretende receber licenças para transmissão de dinheiro ou qualificar-se para operar em oito estados dos EUA. A empresa também observa que, no futuro, planeja lançar uma plataforma para negociação de derivativos, como futuros, opções e swaps.

Sentimentos mistos da indústria quanto às IPOs

No fim de julho, o Cointelegraph publicou que a Canaan Creative, gigante chinesa de mineração de Bitcoin, registrou pedido para uma IPO de US$ 200 milhões junto a reguladores dos EUA. O pedido da IPO tornaria a Canaan a primeiro participante do mercado chinês a levar seus negócios com sucesso ao mercado dos EUA.

Como o Wall Street Journal publicou em meados de junho, as exchanges tradicionais estão atrasando as ofertas públicas da Reg A + após ofertas problemáticas como a da suposta empresa cripto Longfin Corp.

No início de junho, a SEC apresentou acusações contra a Longfin, alegando que a empresa fabricava 90% de sua receita e vendia mais de 400.000 ações da Longfin que não possuía fundos para suporte, em um esquema para assegurar seu lugar na Nasdaq.