Startup de créditos, BlockFi, lança contas com Gemini Dolar (GUSD)

A empresa de gerenciamento de ativos baseados em criptomoedas, BlockFi, anunciou que suas contas agora suportam o Gemini Dolar ( GUSD ) em um post publicado em 29 de maio.

Pelo anúncio, os depósitos do GUSD terão um rendimento anual de 6,2%, pagos com a stablecoin em questão. A BlockFi observa que também oferece GUSD como uma opção de financiamento em dólares dos EUA e como garantia de tomadores de empréstimo institucionais com criptomoedas. O CEO da BlockFi, Zac Prince, comentou:

“A implicação de adicionar essa funcionalidade é que você pode ver empresas de criptomoedas como a BlockFi competindo com bancos tradicionais nos desafios de tecnologia financeira, aproveitando ativos como o Bitcoin para acesso a um ecossistema financeiro de blockchain baseado em dólar.”

A BlockFi observa que as contas não estarão disponíveis para clientes baseados nos Estados Unidos devido à falta de clareza regulamentar em torno das stablecoins respaldadas por moeda fiduciária. A empresa afirma que está trabalhando com assessoria jurídica para adicionar suporte aos clientes dos EUA ainda este ano.

Alguns no setor de criptomoedas criticaram a BlockFi, pois seus termos e condições permitem que ela determine a taxa de juros a cada mês a seu exclusivo critério. David Silver, do escritório de advocacia Silver Miller, disse que a empresa não anuncia o que garante, o que pode ser confuso para os usuários.

Em março, a BlockFi reduziu as taxas de juros para suas contas de bitcoin e Ether . Em maio, a plataforma de empréstimos reduziu ainda mais as taxas de juros para algumas contas de Ether, já que o ambiente de empréstimo para o Ether havia supostamente fracassado.  

No início deste mês, o mais antigo banco da Coreia do Sul, Shinhan Bank, lançou uma aplicação com blockchain para habilitar empréstimos na plataforma da instituição com o objetivo de acelerar o processo de empréstimo.