CEO da Coinbase: Ex-membros da Hacking Team da Neutrino não terão estas funções na empresa

Brian Armstrong, cofundador e CEO da principal exchange e carteira cripto dos EUA Coinbase, disse que os funcionários da Neutrino que tiveram alguma relação com a controversa empresa de software Hacking Team deixarão suas novas funções na Coinbase. Armstrong fez seu anúncio em um post no blog oficial da empresa publicado em 4 de março.

A controvérsia envolveu a recente aquisição da Neutrino, empresa de análise de blockchain da Coinbase, devido aos antecedentes da equipe-chave da Neutrino na controversa equipe de software Hacking Team. Supõe-se que esta última empresa tenha fornecido seus instrumentos de vigilância a agências globais de aplicação da lei, corporações e governos - com regimes autoritários supostamente entre eles.

Respondendo ao clamor da comunidade de cripto sobre as conexões da Hacking Team, Armstrong deu sua declaração oficial, que admite que “enquanto analisávamos a tecnologia e a segurança do produto Neutrino, não avaliamos adequadamente tudo do ponto de vista de nossa missão e valores como uma empresa de cripto. ”Ele então declarou:

“Juntamente com a equipe da Neutrino [nós] chegamos [...] a um acordo: aqueles que anteriormente trabalhavam na Hacking Team (apesar do fato de não terem afiliação atual com a Hacking Team), deixarão a Coinbase.”

O CEO caracterizou a história de fundo da aquisição como uma “lacuna no processo de devida diligência [da Coinbase]”. Ele afirmou que trazer internamente a tecnologia de combate à lavagem de dinheiro e Conheça seu Cliente da Neutrino continua sendo de fundamental importância para a Coinbase, que visa operar como uma plataforma legalmente em conformidade, modernizada e regulada.

Observando que “o Bitcoin - e a cripto em geral - é sobre os direitos do indivíduo e sobre a proteção tecnológica das liberdades civis”, admitiu o CEO, que a Coinbase não havia feito “a troca certa neste caso específico”.

Antes da declaração de Armstrong, Christine Sandler - diretora de vendas institucionais da Coinbase - havia defendido a aquisição da Neutrino, afirmando que era necessário que a exchange deixasse seus fornecedores anteriores de ferramentas de análise de blockchain porque estes vendiam os dados dos clientes da Coinbase para terceiros.

Em 4 de março, um desses provedores - a Elliptic, empresa de inteligência blockchain - publicou uma declaração refutando as alegações de Sandler de que estava vendendo dados dos usuários para obter ganhos financeiros, dizendo que essas acusações representam um mal-entendido fundamental do papel da indústria.