Fundador do Litecoin, Charlie Lee vem ao Brasil para evento sobre criptomoedas e blockchain em novembro

Um dos maiores nomes da indústria de criptomoedas no mundo, o criador do Litecoin (LTC) e ex-engenheiro da Coinbase, Charlie Lee virá ao Brasil para participar de um dos maiores eventos dedicado a criptomoedas e blockchain do país, a BitConf, que acontece em 15 e 16 de novembro, em São Paulo.

A confirmação da vinda de Charlie Lee ao evento foi anunciada pelo organizador do evento, Wladimir Crippa, em um grupo de WhatsApp que reúne algumas das maiores figuras da indústira no país, ao qual o Cointelegraph Brasil teve acesso.

Em entrevista exclusiva, Crippa falou sobre a negociação para a vinda do fundador do Litecoin à Bitconf:

"Foi confirmado agora de tarde. Faz uns dois meses que eu entrei em contato com ele, e então ele me pediu pra conversar com o secretário dele, John Kim, e pediu mais informações sobre o evento. E então hoje ele me escreveu informando que havia colocado a conferência na agenda dele e que viria. Foi bem solícito desde o início", completou.

Segundo ele, a vinda de Lee ao Brasil será um acontecimento "histórico" para o evento:

"Pra Bitconf é algo histórico. É um nome de peso na história das criptomoedas. Acho que a vinda dele vai atrair um público ainda maior do que a gente vem recebendo, e que inclusive não participou das edições anteriores."

Lee, que hoje trabalha exclusivamente para a Litecoin Fundation, é um dos maiores nomes do mundo quando o assunto é o universo cripto. Nascido na Costa do Marfim, ele se mudou posteriormente para os Estados Unidos, onde formou-se mestre em Ciência da Computação pelo MIT.

Com passagens por diversas empresas de tecnologia, incluindo o Google, ele passou a se dedicar ao Bitcoin e à tecnologia blockchain em 2011. Depois disso, ele passou a desenvolver sua própria criptomoeda, visando corrigir as falhas da rede do Bitcoin, lançando o Litecoin em 2017.

O Litecoin foi anunciado com objetivo de oferecer uma alternativa mais rápida e barata ao Bitcoin. Hoje, é a sexta maior criptomoeda do mundo, com capitalização de mercado de mais de US$ 8 bilhões.

Já a Bitconf é o maior e mais tradicional evento de Bitcoin do país. Conforme o Cointelegraph Brasil noticiou nesta semana, a edição 2019 da conferência anunciou que, depois da edição deste ano em São Paulo, os custos de organização levaram os responsáveis pelo evento a lançarem um crowdfunding para a realização da iniciativa.

No começo deste mês, o fundador da Bitconf, Wladimir Crippa, falou ao CT sobre sua saída da Associação Brasileira de Criptoativos e Blockchain, alegando que "não percebeu nenhum benefício ou impacto direto" para o mercado desde a criação da ABCB.