CEO do projeto de cidade cripto Bitcointopia se declara culpado de vender terras que ele não tinha

Morgan Rockcoons, também conhecido como Morgan Rockwell, se declarou culpado de duas acusações relacionadas a criptomoeda no tribunal federal de San Diego nesta semana. Rockcoons admitiu tanto que vendeu terras que ele não tinha para um projeto de cripto chamado “Bitcointopia” quanto que operava um negócio de transmissão de dinheiro sem licença, informou o jornal Los Angeles Times (LA Times) em 8 de março.

De acordo com o relatório, Rockcoons chamou a atenção da lei pela primeira vez em 2015 com seus serviços de câmbio de Bitcoin (BTC) por fiduciário, que ele anunciava on-line. O LA Times informa que, de acordo com a lei federal dos Estados Unidos, as empresas que trocam cripto por dinheiro no país devem ser licenciadas como transmissores de dinheiro junto à Financial Crimes Enforcement Network.

No final de 2016, um agente secreto dos EUA se apresentou como um suposto fabricante de óleo de haxixe que precisava pagar por equipamentos em BTC. Em seu acordo, Rockcoons teria admitido que ele transferiu cerca de US$ 9.200 em Bitcoin para o agente por US$ 14.500 em dinheiro, retendo o excedente como uma taxa.

Segundo o relatório, durante seu período de condicional, Rockcoons lançou seu projeto de cidade cripto Bitcointopia, uma iniciativa descrita como "o reino da cripto do deserto do futuro". Enquanto o site do projeto evidentemente está off-line, um anúncio sobre o que parece ser perfil oficial da Bitcointopia no Twitter mostra que a empresa estava vendendo um acre de terra em Nevada por 0,5 BTC (cerca de US$ 1.977 no momento desta publicação), dois acres por um BTC (cerca de US$ 3.956) e três acres por 1,5 BTC (cerca de US$ 5.934)

De acordo com o Los Angeles Times, a terra era localizada em Elko County, Nevada, mas os promotores disseram que Rockcoons, na verdade, possuía menos de 5 acres em dois lotes não contíguos. O relatório afirma que ele, no entanto, anunciou parcelas de 500 a 1.000 acres e o prejuízo para os investidores chegou a pelo menos US$ 45.600.

Rockcoon supostamente pode pegar até 20 anos de prisão pela acusação de fraude e até 5 anos por causa da operação de um negócio de transmissão de dinheiro não registrado nos EUA.

Como reportou o Cointelegraph em outubro do ano passado, um cidadão dos EUA também se declarou culpado perante um tribunal federal por operar um negócio de transmissão de dinheiro sem licença através do LocalBitcoins.

Em junho de 2018, surgiram notícias de que um trader de Los Angeles, que agia sob o pseudônimo “Bitcoin Maven”, foi processado por acusações similares, supostamente executando um negócio multimilionário de transmissão de fiduciário por Bitcoin sem registro, também por meio do LocalBitcoins.