Exchanges centralizadas ainda dominam o mercado, mostra novo relatório

Apesar do aumento significativo na criação das criptomoedas descentralizadas (DEX) em 2018, as criptos centralizadas seguem controlando a maior parte do volume de comércio da indústria global. A descoberta foi relatada no Relatório Anual de Intercâmbio de Criptomoedas de 2018 da organização de pesquisa de criptomoedas e blockchain TokenInsight, compartilhada com o Cointelegraph em 21 de janeiro.

O relatório da TokenInsight, que analisou dados de mais de 400 exchanges globais de criptomoedas, indica que as DEX representam apenas 19% do ecossistema de intercâmbio global. Além disso, os volumes de negociação em DEX são inferiores a 1% dos realizados em exchanges centralizadas.Global crypto exchange ecosystem analysis from TokenInsight

Análise da TokenInsight sobre o ecossistema global das exchanges de criptomoedas

O volume é baixo, apesar da análise da TokenInsight revelar que as plataformas DEX ganharam espaço significativo na indústria em 2018. Segundo o relatório, o crescimento é resultado do desenvolvimento de infraestrutura e de protocolos de negociação descentralizados. A análise mostra ainda o crescimento explosivo das aplicações descentralizadas (DApps) no mercado de negociações.

O relatório ressalta que, enquanto as plataformas centralizadas “são desafiadas por problemas nas regras comerciais, armazenamento pouco transparente dos fundos e segurança”, as DEX oferecem uma “correspondência de negócios e liquidação de ativos realizada através de contratos inteligentes”, permitindo que os fundos dos usuários permaneçam sob seu próprio controle.

À luz de uma série de hacks de alto nível em exchanges centralizadas no ano passado, o relatório argumenta que a indústria também está cada vez mais reconhecendo os benefícios da segurança do modelo DEX.

Embora os números demonstrem claramente baixas taxas de adoção de DEX até o momento, a análise da TokenInsight sobre as 53 DEX - a maioria baseada em Ethereum (ETH) e Eos (EOS) - encontrou um aumento significativo nos volumes de transações do primeiro trimestre de 2018. Nesse período, os volumes  aumentaram 195% na comparação com o quarto trimestre de 2017. Segundo o relatório, o volume mais alto de DEX registrado no primeiro trimestre de 2018 ultrapassou US$ 400 milhões em um único dia.

No terceiro trimestre de 2018, no entanto, os volumes de negociação de DEX caíram significativamente - uma queda que a TokenInsight atribui ao impacto do mercado de baixa. Embora essa tendência tenha sido sentida em todo o ecossistema, o relatório argumenta que “até certo ponto [...] as exchanges descentralizadas eram mais sensíveis do que as centralizadas à tendência geral de queda do mercado secundário”.

Conforme relatado, apesar dos volumes decrescentes associados às desacelerações do mercado, o mercado de exchanges registrou recorde de negociações no total de 2018.