Comprar Bitcoin não é investir, alega

O investidor americano de 87 anos e CEO da Berkshire Hathaway, Warren Buffett, desdenhou novamente o investimento em criptomoedas, alegando que "comprar Bitcoin não é investir", em entrevista ao Yahoo Finance em Omaha, Nebraska, hoje, 28 de abril.

"Existe [sic] dois tipos de itens que as pessoas compram e pensam que estão investindo", disse ele. "Um realmente é investimento e o outro não." Ele adicionou:

“Se você compra algo como uma fazenda, um apartamento ou juros em um negócio, […] você pode fazer isso de forma privada […] e é um investimento perfeitamente satisfatório. Você olha para o investimento em si para entregar o retorno para você. Agora, se você comprar algo como Bitcoin ou alguma criptomoeda, você realmente não tem nada que tenha produzido nada. Você está apenas esperando que o próximo pague mais."

Buffett continuou sugerindo que tais investimentos são meramente um “jogo” especulativo e uma “aposta” e que “ninguém sabe exatamente o que é [o Bitcoin]”.

O chamado "Oráculo de Omaha" desprezou repetidas vezes a indústria de cripto, alegando com oximoriana "quase certeza" que as criptomoedas "chegarão a um final ruim", em uma entrevista em janeiro deste ano, admitindo que as criptomoedas são " algo sobre o qual eu não sei nada."

Buffet tem reciclado o argumento da falta de valor intrínseco desde 2014, quando ele descartou o Bitcoin como "uma miragem" na CNBC. Buffett também usou o argumento da bolha contra o Bitcoin, além de afirmar que o BTC não pode ser valorizado porque "não é um ativo que gere valor".

A postura anticripto do Oráculo é compartilhada pelo CEO do Paypal, Bill Harris, que chamou o Bitcoin de "fraude" nesta semana, e pelo vice-presidente da Buffet Berkshire Hathaway Charlie Munger de 94 anos, que acha que o interesse no Bitcoin é "simplesmente repugnante".