'Otimista com o Bitcoin' - China desiste de planos de proibir mineração de criptomoedas

A mineração de Bitcoin (BTC) não será mais alvo da repressão estatal na China, confirmaram as autoridades em novos documentos oficiais. Conforme observado pelo CSO da Blockstream, Samson Mow e outros em 6 de novembro, a mineração não aparece mais em uma lista de setores que Pequim considera indesejáveis.

“Otimista com o Bitcoin”

A mudança apareceu em uma nova edição do Catálogo de Orientação para Ajuste da Estrutura Industrial da China, que entrará em vigor a partir do início de 2020.

“A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China removeu a mineração de criptomoedas da lista de indústrias que eles querem eliminar. Ponto para o Bitcoin”, comentou Mow.

Uma versão anterior do documento do início deste ano incluiu a eliminação da mineração de Bitcoin como uma das metas do governo.

As notícias marcam um raro benefício para as atividades relacionadas ao Bitcoin na China, um país onde a criptomoeda fora do controle do banco central permanece praticamente proibida.

Mercados de BTC se acalmam

O recente endosso à tecnologia blockchain por parte do presidente Xi Jinping coincidiu com um aumento dramático no par BTC/USD, após o qual a mídia local alertou para a interpretação incorreta dos comentários como suporte à criptomoeda.

Após o anúncio mais recente, no entanto, pouco pareceu mudar nos mercados de Bitcoin.

A mineração há muito tempo fmse mostra como uma indústria lucrativa na China, que dispõe de eletricidade barata, o que significando que os principais players do setor ainda residem lá.

A Canaan Creative, uma das maiores fabricantes de equipamentos de mineração de Bitcoin, passará por uma oferta pública inicial (IPO) de US$ 400 milhões no final deste mês.