Polícia búlgara invade os escritórios da OneCoin, servidores de

Os escritórios da OneCoin foram invadidos e seus servidores foram confiscados em Sofia, na Bulgária, nos dias 17 e 18 de Janeiro. Mais um passo em uma série de incursões internacionais e processos judiciais contra o altamente controverso altcoin. Embora os servidores tenham sido desligados, a OneCoin atualmente permanece operacional.

A incursão ocorreu a pedido do Ministério Público em Bielefeld, na Alemanha, e foi realizada por representantes da lei búlgara, bem como unidades de combate à criminalidade da União Européia. A fundadora da OneCoin, Ruja Ignatova, é de origem búlgara, mas tem cidadania alemã.

OneCoin, que se promove como um "modelo centralizado que protege a segurança de seus membros e garante o cumprimento da AML (anti lavagem de dinheiro)", não se enquadra na definição de uma criptomoeda, pois não é descentralizada, não funciona com software de código aberto e não tem um livro-razão público.

Os documentos e servidores foram confiscados pela "One Network Services" EOOD, uma empresa búlgara que atua como representante e distribuidor da OneCoin, além de outras 14 empresas. 50 testemunhas foram questionadas durante o ataque, mas ainda não foram realizadas prisões.

A empresa está registrada oficialmente nos Emirados Árabes Unidos como "OneCoin Ltd.", mas, de acordo com o relatório da polícia búlgara, a empresa opera através de

"centenas de empresas afiliadas em 4 continentes (...) (que) estão sendo investigados na Inglaterra, Irlanda, Itália, Estados Unidos, Canadá, Ucrânia, Lituânia, Letônia, Estônia e muitos outros países ".

Um representante da OneCoin enfrentou acusações de fraude no Cazaquistão em Maio de 2017 e, na Índia, a polícia prendeu 23 pessoas em conexão com o esquema da pirâmide de OneCoin até Julho de 2017.

Mais recentemente, em Agosto de 2017, a Autoridade Italiana de Proteção ao Consumidor (AGCM) apontou o OneCoin a um esquema Ponzi e os multou em 2,5 milhões de euros, a primeira multa financeira da empresa.

A Cointelegraph já denunciou a OneCoin como um esquema de Ponzi, alertando os leitores para que fiquem longe dessa moeda.


Siga-nos no Facebook