Jul 18, 2019

Preço do BTC volta aos US$ 10 mil depois de parlamentar dos EUA dizer que o Bitcoin não pode ser morto

4391 Total views
4 Total shares

O Bitcoin (BTC) retomou os US$ 10.000 hoje depois de um mês moderadamente volátil, segundo os dados oferecidos pelo Coin360.

O Bitcoin iniciou seu avanço parabólico em abril, chegando aos cinco digitos já em julho, na primeira vez desde março de 2018. Na época, a BTC desenhou em uma lenta e constante corrida de touros, até atingir um pico de US$ 14.000 em 26 de junho .

Desde então, o BTC movimentou uma quantia expressiva, caindo depois abaixo de US $ 10.000 em 2 de julho, retomando para US$ 13.000 em 10 de julho e novamente deslizando abaixo de US$ 10.000 em 16 de julho.

Alguns analistas ligaram a correção da semana a razões técnicas, além dos desdobramentos das audiências do Libra no Capitólio dos EUA. Além disso, comentários recentes do secretário do Tesouro dos Estados Unidos (EUA), Steven Mnuchin, além de declarações vindas do presidente Donald Trump, que é conhecido por "não ser um fã do Bitcoin", também podem ter desempenhado um papel importante na correção.

Mas a investigação do projeto Libra, do Facebook, em Washington DC, parece estar trazendo mais experiência aos legisladores sobre as principais diferenças entre o Bitcoin e outras criptomoedas.

Como publicado pelo Cointelegraph, o diretor de estratégia da Blockstream, Samson Mow, sugeriu que o Facebook deveria simplesmente oferecer um serviço de BTC, em vez de forjar uma nova criptomoeda com o Libra. Mow disse:

“Uma vez que o Libra tenha conformidade com todas as jurisdições, ele será apenas uma espécie mais complexa de PayPal governado por uma associação. Eles deviam ter apenas usado o Bitcoin.”

Parlamentar dos EUA diz que 'não há como matar o Bitcoin’

Enquanto isso, o deputado norte-americano Patrick McHenry disse que o Bitcoin (BTC) não pode ser morto, em entrevista ao programa “Squawk Box” da CNBC, em 17 de julho.

Durante sua participação — quando foi perguntado se acreditava que os políticos permitiriam que as criptomoedas ganhassem a cena — McHenry disse:

"Acho que não há como matar o Bitcoin. Mesmo os chineses, com seu firewall e sua extrema intervenção em sua sociedade, não conseguiriam matar o Bitcoin. ”

McHenry também destacou que novas criptomoedas, apoiadas por startups ou corporações, estão tentando replicar o sucesso da rede descentralizada de acesso aberto do Bitcoin. Ele concluiu:

“A essência do Bitcoin é o que o Libra e o Facebook e as corporações estão tentando imitar.”

Como o Cointelegraph publicou, o Comitê Bancário do Senado dos Estados Unidos gerou uma onda de pessimismo sobre o projeto cripto Libra do Facebook depois do primeiro dia de audiências em 16 de julho. 

Siga-nos no Facebook

Escolha do editor
Press Releases