Exchange brasileira faz airdrop e distribui Cardano de graça para usuários

A exchange brasileira Bitjá fechou uma parceria com a Comunidade da Cardano no Brasil e como fruto desta parceria está realizando um airdrop que irá distribuir, gratuitamente, para os usuários da plataforma a critpomoeda ADA, segundo comunicado com o Cointelegraph em 09 de agosto.

Segundo o comunicado para participar da iniciativa é necessário indicar usuários num processo de referênciamento. Mais informações podem ser obtidas com o canal de atendimento da exchange no Telegram.

A empresa passou a comercializar a Cardano desde o início do ano, conforme anúncio no Medium feito pela comunidade da Cardano no país que, segundo dados, conta com mais de 1500 seguidores.

"Neste nosso caminho no Brasil semeamos muitas parcerias e amizades.  Após 8 meses de parceria com a empresa brasileira de brokering de ativos digitais BitJá decidimos caminhar mais alguns passos. Fechamos uma parceria para a divulgação de um airdrops de ADAs que a a empresa vai realizar por tempo indeterminado", destacou ao Cointelegrah Marcus Vinicius, da comunidade Ada no Brasil.

Como reportou o Cointelegraph, a exchange Binance anunciou que está expandindo o número de ativos digitais disponíveis para consumidores baseados nos Estados Unidos e está considerando adicionar suporte para 30 criptomoedas no mercado da Binance US, sua plataforma de câmbio de criptomoedas acessível aos clientes dos EUA.

Os principais tokens levados em consideração incluem Bitcoin (BTC), EOS (EOS), Ether (ETH), Cardano (ADA), Cosmos (ATOM), Basic Attention Token (BAT), Tether (USDT) e VeChain (VET), entre outros. A Binance está avaliando os tokens através de sua Estrutura de Avaliação de Risco de Ativos Digitais, que foi introduzida para ajudar a determinar a conformidade legal dos projetos de blockchain listados em sua plataforma.

Tokens under consideration for Binance US

Tokens em consideração para a Binance US. Fonte: Medium

Recentemente, o fundador da Cardano, Charles Hoskinson, afirmou que os mercados emergentes são onde as criptomoedas são importantes, e que a criptomoeda anunciada pelo Facebook, o Libra, não encontrará sucesso nesta área. Para ele, os mercados emergentes são o futuro.

 “Os mercados emergentes são onde criptomoedas são importantes [...] Quando olho para o mundo desenvolvido, não me importo. É altamente regulamentado e, em muitos casos, um sistema manipulado. Se eu decidir competir com uma empresa de tecnologia, eles podem me expulsar por meio de regulamentação. [...] Então eu me sento com o primeiro-ministro da Geórgia e ele diz: "estamos abertos para negócios". Podemos reconstruir partes de sua infraestrutura educacional , criar um novo sistema de pagamentos ou fazer um sistema de registros médicos . As chaves do reino estão bem ali. São 4 milhões de pessoas que em dez ou vinte anos serão usuários de muito alto valor ”.