Brasil deve receber milhões em investimentos de empresa de criptomoedas relacionada ao futebol em 2019

O Brasil é o mercado número um na América Latina e deve receber ‘milhões em recursos’ em 2019 do Socios.com, empresa responsável pelo lançamento das criptomoedas do PSG (FRA) e da Juventus (ITA). A afirmação é do head de Desenvolvimento de Negócios da companhia, Marcelo Santurio, em entrevista ao Cointelegraph Brasil nesta quarta-feira, 27 de março.   

O Socios.com é uma plataforma blockchain de relacionamento entre torcedores e clubes esportivos que permite aos proprietários dos tokens vantagens como acesso a votações e canal direto de comunicação com os times.

A Chiliz, empresa dona da marca Socios.com, arrecadou US$ 66 milhões em uma rodada de investimentos que teve como principais financiadores a Binance, maior exchange de criptomoedas global, e a empresa chinesa FBG Capital.

De acordo com Santurio, a maior parte desse montante será destinado à América Latina, onde os investimentos devem chegar aos ”vários milhões”. O Brasil será o principal destinatário dos recursos humanos e financeiros da companhia.  

A entrada do Socios.com é seguida de notícias de lançamento do Timão Coin, criptomoeda do Corinthians, e da parceria entre o Santos e a Bolton Coin para reforma do estádio e construção de um centro de treinamento do clube da baixada, ambas anunciadas nas últimas semanas.  

A Footcoin, empresa responsável pelo token corintiano, também tem parcerias com o Fortaleza (Leão Coin) e com o Atlético Mineiro (Galo Coin), ambas firmadas em 2018.

A companhia, que deseja ser o “Ethereum dos clubes de futebol”, funciona principalmente como uma plataforma para criação de aplicações e emissão de tokens nativos dos times.

Já o conceito do Socios.com é outro: a plataforma blockchain funciona como um “clube torcedor” em que os proprietários dos tokens podem participar online de decisões e discutir os rumos do clube com a sua diretoria.

Em entrevista concedida ao Cointelegraph em setembro de 2018, o CEO do Socios.com, Alexandre Dreyfus, afirmou que a entrada de grandes clubes no universo cripto ajuda a da educar e engajar uma quantidade significativa de pessoas quanto ao uso da blockchain e das criptomoedas.

No Brasil, outros clubes também entraram no hype das criptomoedas. O Avaí anunciou em 2018 o lançamento do Avaí FC Token. À época, o objetivo do clube era arrecadar R$ 32 milhões em uma Oferta Inicial de Moedas (ICO). No Campeonato Paulista do ano passado, o Atlético Bragantino entrou em campo com patrocínio da altcoin Martexcoin.