Bitcoin supera índices tradicionais do mercado financeiro e é um dos ativos mais rentáveis de 2019

O Bitcoin (BTC) já é um dos ativos negociáveis mais rentáveis de 2019, superando a valorização acumulada de ativos como o Nasdaq, S&P500, petróleo, ouro e mercado imobiliário. A análise foi divulgada na última quarta-feira, 24 de abril, pelo portal InfoMoney.

Segundo a publicação, considerando que o BTC começou o ano em US$ 3.760 e tem oscilado entre US$ 4.800 e US$ 5.300 desde o último rally, o crescimento acumulado em 2019 já supera os 40%.

Com dados da Bloomberg, a análise mostra que os títulos do tesouro norte-americano e o ouro, por exemplo, registraram desde o início deste ano ganhos acumulados em torno de 1%. O ativo com melhor desempenho depois do Bitcoin é o fundo de petróleo USO:US, valorizando 37% no ano, depois dele, o Nasdaq Composite tem altas acumuladas de 20%.

No Brasil o Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa de Valores de São Paulo, acumulava alta de +12,97% nos últimos doze meses no fechamento do pregão desta última quinta-feira, 25 de abril. No ano, o índice acumula uma alta de +9,86% considerando o último fechamento.

A publicação do InfoMoney afirma ainda que os dados históricos do BTC revelam que a criptomoeda é um dos ativos com melhor desempenho dos últimos anos, saindo de US$ 185 em 2015 para US$ 3.200 em 2018.

Como informado pelo Cointelegraph, no dia 10 de abril o Brasil bateu um novo recorde quando as exchanges de criptomoedas nacionais negociaram mais de 100 mil BTC em 24 horas.

Segundo o fundador da Morgan Creek Digital, o volume das transações on chain do Bitcoin subiu para US$ 7 bilhões durante abril, alcançando em um único dia 11% do volume anual de negociações da Venmo, do PayPal, que movimentou US$ 62 bilhões durante todo o ano de 2018.