Exchange de criptomoedas BitBay remove o Monero de suas listagens devido a preocupações com lavagem de dinheiro

A exchange de criptomoedas BitBay deixará de dar suporte à criptomoeda centrada na privacidade Monero (XMR) devido a preocupações com lavagem de dinheiro.

A exchange anunciou a decisão em 25 de novembro, observando que a exclusão do registro ocorrerá em 19 de fevereiro de 2020. A empresa explicou sua decisão

“O Monero (XMR) pode utilizar seletivamente recursos de anonimato entre projetos. Este recurso do XMR é objeto de fim do suporte. A decisão foi tomada para impedir a possibilidade de lavagem de dinheiro e a entrada de redes externas.”

A exchange já deixará de aceitar depósitos em XMR em 29 de novembro. Devido ao vindouro fork da blockchain do Monero, os saques de XMR não serão possíveis de 29 de novembro a 5 de dezembro.

A BitBay encerrará o suporte comercial em 19 de fevereiro. Todos os pedidos de compra e venda serão cancelados após esta data. A exchange solicitou que todos os detentores de Monero retirem seu XMR até 20 de maio de 2020.

A BitBay, com sede na Polônia, é a 90ª maior exchange de criptomoedas em volume de negociação em 24 horas, de acordo com dados da Coin360. Até o momento desta publicação, a exchange tinha um volume diário de transações de pouco mais de US$ 20,7 milhões.

Problemas para criptos centradas em privacidade

A BitBay explicou que, como uma exchange regulamentada, deve seguir os padrões e regulamentos de mercado relativos às práticas de proteção e comunicação ao consumidor. Como tal, observou que o Monero e outras moedas focadas em privacidade já haviam sido retiradas de várias exchanges de criptomoedas.

Em setembro, a importante exchange de criptomoedas OKEx retirou de suas listas uma série de moedas voltadas à privacidade, incluindo Monero, Dash (DASH), Zcash (ZEC), Horizen (ZEN) e Super Bitcoin (SBTC). A exchange disse que as moedas entraram em conflito com as novas diretrizes estabelecidas pelo Grupo de Ação Financeira Internacional.

Como o Cointelegraph ilustrou em uma análise dedicada, o clima geral no setor de criptomoedas é cada vez mais hostil a projetos centrados na privacidade, como o Monero.

Em um exemplo recente, o Ministério das Finanças Federal alemão expressou preocupação com o crescente uso de tokens de privacidade devido à associação com atividades criminosas e com dificuldades em rastreá-los.