BBC: Facebook pretende lançar criptomoeda focada em pagamentos em 2020

A gigante de mídia social Facebook planeja lançar sua própria cripto baseada em pagamentos "Globalcoin" em 2020, de acordo com uma reportagem da BBC publicada em 24 de maio.

A BBC informa que os testes para a vindoura moeda digital estão previstos para o final de 2019. Embora "Globalcoin" seja ostensivamente o nome atual da moeda dentro da empresa, não foi confirmado se ela o manterá uma vez que o desenvolvimento do projeto se completar.

De acordo com a BBC, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, encontrou-se o presidente do Bank of England, Mark Carney, no mês passado para discutir as perspectivas e os riscos envolvidos no lançamento da criptomoeda.

Além disso, a empresa teria consultado autoridades do Tesouro dos Estados Unidos em questões operacionais e regulatórias - em particular no que diz respeito a procedimentos de verificação de identidade e mitigação de riscos de lavagem de dinheiro, afirma a BBC.

O relatório também se refere às discussões em curso no Facebook com a fornecedora de serviços de pagamentos globais Western Union, supostamente como parte de sua pesquisa para fornecer acesso facilitado a serviços de transferência de dinheiro para os que não possuem conta em banco.

A futura cripto nativa da gigante de mídia social tentará, aparentemente, disromper ou ignorar totalmente as redes bancárias, a fim de remover as barreiras financeiras e diminuir os custos ao consumidor.

Para concretizar sua rede de pagamentos em cripto, a empresa precisará cooperar com bancos e corretoras em todo o mundo para acessar os serviços de câmbio e on-ramping de fiduciário, afirmou a BBC. Esta é aparentemente a motivação por trás de sua recém-criada firma de tecnologia financeira Libra Networks LLC que foi registrada em Genebra no início deste mês.

Conforme relatado, os rumores dos planos do Facebook para integrar uma cripto para os usuários do WhatsApp apareceram pela primeira vez em dezembro de 2018. Mais detalhes do projeto altamente secreto surgiram em fevereiro deste ano, com fontes afirmando que a vindoura cripto será uma stablecoin atrelada ao fiduciário.

Notavelmente, o Facebook planeja reformular sua infraestrutura de mensagens e integrar seus três aplicativos de propriedade total - WhatsApp, Messenger e Instagram - sob um dossel, trazendo sua exposição potencial à criptomoeda a um total de 2,7 bilhões de usuários por mês.

O Facebook está supostamente buscando US$ 1 bilhão em apoio para o projeto da Visa e da MasterCard e teria também se encontrado com o magnata do capital de risco Tim Draper para discutir possíveis investimentos.

Em 10 de maio, o Cointelegraph informou que o comitê do Senado e Bancos dos EUA enviou uma carta aberta ao Facebook buscando informações sobre seu suposto projeto de cripto, perguntando como a empresa planeja garantir a proteção do consumidor e salvaguardar as informações financeiras.