Atlas Quantum: 'BitAtlas' chega a R$ 9.194 enquanto empresa 'revende' Bitcoin a R$ 25 mil

Hoje, 21 de outubro, começou o esquema de 'saques em reais' anunciado pelo CEO da Atlas Quantum, Rodrigo Marques, na semana passada. Segundo ele, a solução deve resolver cerca de 80% dos casos de Bitcoins 'bloqueados' na plataforma.

Para 'aderir' ao sistema, usuários que possuem Bitcoin bloqueado e já solicitaram seus saques devem cancelar a solicitação e disponibilizar seus BTCs para venda dentro da plataforma. Entretanto há um limite para venda diária de 0.05 BTC.

 


Tela de cotação para venda com preço pouco acima de R$ 9 mil

Tela com informações para compra com o preço de R$ 25 mil por Bitcoin

O usuário também não pode determinar um valor para venda, devendo concordar ou não com o preço sugerido pela empresa. Após a venda, em até 72h a Atlas se compromete a depositar o valor na conta do cliente. Embora a empresa tenha dito que o serviço não teria nenhuma taxa a Atlas ainda cobra uma porcentagem de 0,25% nas negociações.

Um levantamento feito pelo Cointelegraph, revelou que as 'negociações' começaram em cerca de R$ 28 mil por BitAtlas (como ficaram conhecidos os Bitcoins bloqueados no sistema), no entanto, ao longo do dia, o preço foi caindo e chegou a R$ 9.194, enquanto preço do Bitcoin no mercado brasileiro era negociado perto de R$ 34 mil.

No mesmo momento em que nossa equipe registrou a oferta de venda, para os clientes, por R$ 9.194, na outra ponta, a Atlas ofertava a compra do Bitcoin por cerca de R$ 25 mil.

Questionamos a Atlas Quantum sobre esta diferença nos preços ofertados para clientes e para novos clientes bem como estatísticas da adesão ao sistema mas a empresa informou que, até o momento, não possui estes dados. A empresa, porém, se pronunciou nesta terça-feira, 22 de outubro, via assessoria de imprensa:

"Altas Quantum informa que não cobrou e não irá cobrar taxas nas conversões envolvendo reais. A empresa esclarece que ocorreu uma oscilação em sua plataforma que ocasionou uma expressiva diferença na visualização dos valores de venda e compra durante um breve intervalo. O problema foi solucionado na tarde desta segunda-feira (21). O Atlas Quantum ressalta ainda que está em constante melhorias de sua plataforma."

Contudo, a diferença nos preços (tanto na venda quanto em comparação ao mercado) além dos limites e das dificuldades enfrentadas no primeiro dia levaram muitos clientes ao descontentamento com a solução apresentada.

"Na minha visão, a proposta de "saque em reais" é um insulto aos clientes. Primeiro porque não se trata de "saque", mas de intermediação de venda de um ativo. Segundo porque o ativo a ser vendido está bloqueado pela própria empresa intermediadora! Terceiro: a cotação chegou a 35% da cotação do Bitvalor! Como cliente, a única solução que me atende é a transferências dos meus btc para a carteira indicada. Qualquer coisa diferente disso é pura enrolação", declarou Emília Campos, ex-diretora de Compliance da Atlas Quantum e cliente da empresa.

Em grupos nas redes sociais muitos clientes reclamavam da solução. No entanto, também houve quem buscava 'aproveitar' o momento e procuravam saber como realizar depósitos na plataforma para poder comprar os Bitcoins ofertados pelos clientes.

Nas redes sociais também foram muitos compartilhamentos de prints de contas bancárias do Itaú, Santander e Nubank, de clientes que venderam seus Bitcoins e agora aguardam a concretização das transferências.

"Na medida em que a Atlas concretizar os depósitos nas contas dos clientes a tendência é o preço do BitAtlas subir por isso estou aproveitando agora. Não acho que a solução proposta é a mais correta, mas se a empresa cumprir o que está prometendo, aos poucos, a coisa toda vai estabilizar novamente, por isso estou comprando agora", disse um investidor que preferiu não se identificar.

Como noticiou o Cointelegraph, a solução de 'venda' dos bitcoins é somente para clientes da Atlas Quantum. Usuários da AnubisTrade ainda devem esperar a concretização de suas solicitações em Bitcoin, segundo informou a Atlas.