Volume de negociação com Bitcoins na Argentina atinge recorde, enquanto inflação no país dispara para 54% em março

À medida em que a taxa de inflação da Argentina dispara para o nível mais alto desde 1992, dados recentes sobre as transações com Bitcoins no país mostram que as pessoas estão se voltando cada vez mais para o BTC como alternativa à crise econômica argentina.

O banco central da Argentina já apertou a política monetária três vezes no último mês e a inflação ainda está acelerando a uma taxa de quase 55%. Em um artigo sobre a economia argentina a Bloomberg observa:

“A taxa de inflação subiu para quase 55% em março, com os preços ao consumidor subindo 4,7% ao mês, superando todas as previsões em uma pesquisa da Bloomberg com analistas.”

O ambiente econômico instável está levando muitos traders e investidores a se concentrarem no Bitcoin. Assim, os volumes de Bitcoin negociados na Argentina estão atingindo um recorde impressionante, segundo dados mais recentes da coin.dance sobre a exchange mundial LocalBitcoins.

A economia da Argentina sofre com inflação crônica a tal ponto que nenhuma medida monetária parece funcionar. Segundo o Financial Times:

“A Argentina está presa em um círculo vicioso. A demanda de apenas alguns milhões de dólares em um mercado sem liquidez pode enfraquecer o peso, como tem sido o caso desde o início de março. A depreciação da taxa de câmbio leva rapidamente a aumentos na inflação, na dolarização da carteira e a taxas de juros mais altas - agora o banco central o único meio de defender a moeda.”

O fato do Bitcoin ser resistente à inflação o torna particularmente atraente nesse ambiente. Consequentemente, muitos vêem o Bitcoin como uma alternativa em potencial. No país vizinho, já há quem defenda junto ao governo uma maior integração da criptomoeda na economia da Argentina.

O Bitcoin já se integrou em muitas atividades de negócios. Em 37 cidades, por exemplo, os usuários de transporte público estão indiretamente usando o Bitcoin para pagar suas viagens, enquanto os caixas eletrônicos de Bitcoins tornam-se cada vez mais disponíveis na capital do país, Buenos Aires.

Recentemente, a administração do presidente Mauricio Macri mostrou interesse no Bitcoin e em sua tecnologia subjacente, a Blockchain. Em março de 2019, o governo anunciou uma parceria com a Binance Labs, incubadora de tecnologia blockchain da gigante exchange criptomoedas Binance. No anúncio, o governo prometeu igualar o investimento em 1:1 realizado pela Binance no país, conforme informado pelo Cointelegraph.