Apertem os cintos, Bitcoin despenca mais de 10% e especialistas já apontam queda até US$ 5.500

Em mais um movimento negativo o Bitcoin despencou hoje, 22 de novembro, mais de 10% chegando a ser cotado em US$ 7.127 no momento da escrita. Um valor tão baixo não era visto desde junho deste ano quando o BTC iniciou um movimento de alta que 'tirou' a criptomoeda do Bear Market e da cotação em torno de US$ 3 mil.

Rumores apontam que a queda ocorreu devido a uma recente 'batida' das autoridades chineses em escritórios de exchanges que mantinham operação na China apesar da ordem do Governo, em vigor desde 2017, que proíbe as atividades destas empresas na segunda maior economia do mundo.

Em um comunicado publicado em 21 de novembro, o Banco Popular da China (PBoC) alertou que estava tomando medidas contra entidades supostamente envolvidas em trading de criptomoedas como o Bitcoin (BTC). Segundo o documentos o PBoC prometeu “descartar” qualquer atividade do tipo que descobrisse sob sua jurisdição.

"Uma vez descoberta atividades de exchanges em Xangai elas serão descartadas imediatamente e impedida de operar. Os investidores devem ter cuidado para não misturar a tecnologia blockchain com a moeda virtual. Existem vários riscos no financiamento e na negociação de emissão de moeda virtual, incluindo risco de ativos falsos, risco de falha de negócios, risco de especulação de investimentos, etc. Os investidores devem aprimorar sua conscientização sobre prevenção de riscos e tomar cuidado para não serem enganados. Se forem identificados negócios com moedas virtuais, organizações que conduzem serviços de negociação em moeda virtual, ICO e outros, por meio da implantação de servidores no exterior, eles podem se tornar suspeitos de cometer crimes podem ser enviados à segurança pública", destacou o PBoC.

A medida dura do PBoC foi recebida como um banho de água fria no mercado que após diversas sinalizações positivas da China com relação a blockchain alimentou a esperança de que haveria uma revisão na política do país sobre o comércio e circulação de Bitcoin.

Com a queda o Bitcoin não conseguiu sustentar importantes marcos com relação ao seu valor e derrubou zonas de suporte que, segundo analistas, podem acentuar a queda da principal criptomoeda do mercado.

"O Bitcoin falou em manter seu valor acima das médias móveis e os bears conseguiram reduzir o preço abaixo da zona de suporte de $ 7.702,87 a $ 7.337,78, com a queda abaixo deste patamar o par BTC / USD poderá cair para US$ 5.500. Esse movimento será muito negativo e pode impulsionar baixas ainda maiores", destacou o analista do Cointelegraph, Rakesh Upadhyay.

Como noticiou o Cointelegraph, a cidade de Shenzhen, principal centro tecnológico da China, revelou que também iniciou uma investigação sobre operações de trading de criptomoedas.

Confira mais notícias