Suposto traficante de drogas da Silk Road é preso nos Estados Unidos

O procurador dos EUA para o Distrito Sul de Nova York, Geoffrey S. Berman, anunciou a prisão do suposto traficante de drogas Hugh Brian Haney em um comunicado de imprensa publicado em 18 de julho.

Pela prisão, Haney foi acusadaode lavagem de dinheiro. Ele supostamente usou criptomoedas para lavar mais de US$ 19 milhões de lucros obtidos com a venda de drogas ilegais no agora extinto mercado darknet, Silk Road. Berman comentou o acontecimento:

“A prisão de hoje deve ser um aviso para os traficantes que vendem suas drogas na deep web, de modo que não possam permanecer anônimos para sempre, especialmente quando tentam legitimar seus lucros ilícitos”.

Angel M. Melendez, agente especial encarregado de investigações de segurança interna (HSI), destacou que - após o Silk Road ter sido fechado em 2013 - os criminosos virtuais simplesmente procuraram outras formas de “continuar suas atividades criminosas e, mais importante, lavar suas critpomoedas obtidas de maneira ilícita (...) Haney foi alegadamente um desses criminosos. Melendez concluiu:

"Os agentes especiais da HSI empregaram análise de blockchain para descobrir e apreender bitcoins avaliados em US$ 19 milhões e tirar Haney das sombras escuras da web para enfrentar a justiça no Distrito Sul de Nova York".

O comunicado de imprensa sugere que Haney operou na Silk Road sob o pseudônimo de Pharmville. A polícia dos EUA supostamente fez várias compras controladas de narcóticos, incluindo oxycontin, de Pharmville em 2011 e 2012. Essas compras resultaram em uma busca judicialmente autorizada da casa de Haney em Ohio em 2018.

A investigação supostamente expôs evidências de que Haney era um membro de alto escalão ou administrador da conta Pharmville. Em 2017 e 2018, Haney teria transferido seu saldo em Bitcoin ( BTC ) para uma exchange de criptomoeda. Em correspondência com a exchange, Haney alegou ter obtido seu BTC através de mineração e de indivíduos que ele conheceu online.

Quando Haney trocou sua criptomoeda por moeda fiduciária e a transferiu para uma conta bancária da HSI, os fundos foram apreendidos de acordo com um mandado de apreensão judicialmente autorizado de uma conta de custódia em um banco no Distrito Sul de Nova York.

Como a Cointelegraph informou no início deste mês, US$ 515 milhões em Bitcoin foram gastos em atividades ilegais em 2019 a partir do início de julho, mas isso representou apenas 1% do total de transações da BTC até aquele momento.

Em maio, a polícia alemã, junto com a Europol, fechou servidores de um mercado de dark web e apreendeu seis endereços de criptomoedas dos suspeitos presos.