Ainda sem pagar clientes, Atlas Quantum agora 'vende' seu robô de arbitragem

A Atlas Quantum, plataforma que alega realizar arbitragem de Bitcoin por meio de um Robô e que está desde agosto de 2019 sem atender às solicitações de saque de seus clientes, agora está 'vendendo' seu robô de arbitragem por meio de um novo produto que chamou de "linha private" segundo um comunicado que foi encaminhado para alguns clientes da empresa em 07 de janeiro de 2020.

Segundo o e-mail encaminhado, por meio da 'compra' do robô da Atlas Quantum os usuários não precisam enviar o Bitcoin para a empresa e podem mantê-lo em suas contas nas referidas exchanges e o robô funciona por meio de uma API conectada com a exchange e com a conta do cliente. O investimento mínimo no negócio é de 1 Bitcoin.

 

SSegundo informações a estratégia faz parte dos planos de recuperação da empresa que, no final de 2019, anunciou que lançaria em 2020 o "Projeto Fênix" destinado a recuperar a Atlas Quantum e quitar a dívida com os clientes, contudo, segundo anunciou o CEO da empresa, Rodrigo Marques, a recuperação e o efetivo cumprimento de todas as solicitações de saque na Atlas Quantum pode demorar até 7 anos.

Ainda no dia 07 de janeiro a Atlas afirmou que atendeu, parcialmente, cerca de 54 solicitações de saque na AnubisTrade, plataforma comprada pela Atlas em 2019 e que também estava com saques atrasados. A informação foi confirmada por usuários da empresa que afirmaram terem recebido os saques solicitados contudo não no valor integral pedido.

Em 06 de janeiro a Atlas destacou em uma postagem no Facebook que em breve deve divulgar novas informações sobre as solicitações de saque de seus clientes. Segundo informações do Portal do Bitcoin, a empresa que chegou a ter mais de 200 funcionários hoje tem apenas 10.

Como vem noticiando o Cointelegraph, desde agosto, quando a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) publicou um stop-order contra a Atlas Quantum, usuários da empresa estão sem conseguir acesso a seus rendimentos e tampouco a seus Bitcoins custodiados. Duas iniciativas chegaram a ser lançadas pela Atlas, chamadas "Saque em Reias" e "Recompra" porém ambas foram descontinuadas.