Hacker de 20 anos declara-se culpado de roubo de criptomoedas no valor de US$ 5 milhões

Depois de roubar US$5 milhões em criptomoedas de 40 vítimas por meio de troca do chip, Joel Ortiz, de 20 anos, se declarou culpado de roubo e aceitou um acordo de 10 anos de prisão, conforme relatado nessa sexta dia 1 de Fev pela Motherboard, uma divisão da agência de notícias VICE.

Ortiz aceitou o acordo judicial na semana passada, de acordo com Erin West, a Procuradora do Distrito de Santa Clara, Califórnia. Ele será oficialmente sentenciado em 14 de março. As autoridades afirmam que Ortiz é o primeiro indivíduo condenado por um crime por troca e roubo de chip.

"Acreditamos que a justiça foi cumprida. E esperamos que seja uma forte mensagem para essa comunidade", disse Samy Tarazi, um dos agentes que investigou Ortiz à Motherboard.

A troca de chip está se tornando cada vez mais popular entre os criminosos, como um meio de roubar nomes de usuário e perfis de mídias sociais, moedas fiat, criptomoedas, que podem ser vendidos posteriormente em um mercado negro. A conta do Instagram "@t" teria vendido por US$ 40.000 em Bitcoin (BTC).

Na troca de chip, os Hackers ligam para uma empresa de telecomunicações que posa como alvo e afirmam que o cartão de chip foi perdido, e que gostariam que seu número fosse transferido para um novo cartão. Os criminosos podem convencer as companhias telefônicas de que elas são quem afirmam, fornecendo números ou endereços de seguridade social.

Quando a empresa de telecomunicações transfere o número para um novo chip, os hackers podem ignorar as medidas de autenticação em duas etapas para contas usando o telefone como método de recuperação. Um hacker disse ao Motherboard: "Com o número de telefone de alguém, você pode entrar em todas as contas que possui em minutos e eles não podem fazer nada a respeito".

No ano passado, as autoridades em todo o mundo reprimiram o crime relacionado à criptomoedas. Na Rússia, um grupo de engenheiros nucleares foi preso por agentes de segurança quando foram pegos usando supercomputadores para minerar Bitcoin (BTC).

Na Tailândia, três irmãos - um deles é o ator de novela Jiratpisit "Boom" Jaravijit - foram presos no final do ano passado em conexão com um esquema criminisi com criptomoedas de 24 milhões de dólares destinado a um investidor finlandês.