Segunda e quarta maiores empresas de transporte marítimo do mundo juntam-se à plataforma blockchain da Maersk

Duas grandes empresas de transportes, a Mediterranean Shipping Co (MSC) e a CMA CGM, juntaram-se à plataforma blockchain de transportes TradeLens, informou a Reuters em 28 de maio.

Baseada na Suíça, a MSC, segunda empresa de transportes do mundo, e a francesa CMA CGM, quarta maior empresa de transportes de contêiners, uniram à plataforma blockchain desenvolvida pela maior empresa de logística do mundo Maersk e a gigante de tecnologia IBM.

Como noticiado anteriormente, a solução de transportes baseada em blockchain TradeLens pretende reduzir o trabalho em papel e custos e tempo associados na indústria de logística — que movimenta US$ 4 trilhões — com mais de 80% dos bens transportados pelo setor de transportes no oceano.

De acordo com a Reuters, ao unirem-se à plataforma, a MSC e a CMA CGM terão mais de 50% de toda a carga transportada via mar rastreada através de tecnologia de contabilidade distribuída (DLT).

Vincent Clerc, vice-presidente executivo da Maersk, considera a entrada da MSC e da CMA CGM para a plataforma TradeLens um “game changer”, escreve a Reuters. Clerc observou que os clientes precisam executar uma enorme quantidade de papel sem ter uma visão transparente do que está acontecendo com seus produtos, com a Reuters acrescentando que a documentação chega a quase 20%, em média, do custo de envio de um contêiner.

A solução blockchain de transportes TradeLens foi lançada pela Maersk e IBM em agosto de 2018, com cerca de 100 organizações globais envolvidas e 154 milhões de eventos de transportes registrados até hoje. Integrando a Internet das Coisas e os dados dos sensores, a plataforma é capaz de rastrear contêineres, bem como diversas variáveis, como controle de temperatura e peso.

Recentemente, o Fórum Econômico Mundial fechou parceria com mais de 100 líderes globais de cadeias de suprimento e logística para padronizar aplicativos blockchain no setor. O projeto incluiria mais de 20 governos, assim como grandes transportadores e fornecedores de cadeia de suprimentos, incluindo Maersk, Hitachi e Mercy Corps, entre outros.

Mais cedo, o Marseille Fos Port, maior porto de transportes da França, anunciou que vai rodar um piloto de blockchain para logística de frete em junho de 2019.