Qual é o Plano, governo - Bitcoin para a Índia, sim ou não?

Noticiar Bitcoin e criptomoedas é legal na Índia? O governo não apresentou uma resposta definitiva, mas múltiplas declarações contraditórias ao longo dos anos. No que diz respeito à regulamentação do Bitcoin e outras criptomoedas na Índia, existem três autoridades mais relevantes de onde a palavra pode vir — Governo da Índia, Supremo Tribunal ou Banco Central da Índia (Reserve Bank of India — RBI). Vamos analisar quais foram seus pontos de vista até agora, e a direção em que nos dirigimos.

Reserve Bank of India

O Reserve Bank of India veio até agora com dois anúncios relacionados ao status legal do Bitcoin. O primeiro, emitido em 24 de dezembro de 2013, advertiu as pessoas contra os "potenciais riscos financeiros, operacionais, legais, de proteção ao cliente e de segurança relacionados aos quais estão se expondo".

Em 1 de fevereiro de 2017, o Reserve Bank reiterou sua posição, afirmando que não deu "nenhuma licença/autorização a qualquer entidade/empresa para operar tais esquemas ou lidar com Bitcoin ou qualquer moeda virtual. Como tal, qualquer usuário, detentor, investidor, comerciante, etc., lidando com moedas virtuais, fará isso por sua conta e risco.

Em 13 de setembro de 2017, Sudarshan Sen, diretor executivo da RBI, falando em um evento oficial, disse:

"Neste momento, temos um grupo de pessoas que estão olhando criptomoedas fiduciárias. Algo que é uma alternativa à rúpia indiana, por assim dizer. Estamos olhando isso de perto".

No entanto, ele adicionou ainda:

"No que diz respeito às criptomoedas não-fiduciárias, acho que não estamos confortáveis ​​... criptomoeda não-fiduciária como Bitcoins, por exemplo".

Em 6 de dezembro de 2017, o RBI reiterou sua advertência pela terceira vez.

Governo indiano e Suprema Corte

Após um longo período cinza, em junho de 2017, foi relatado que o governo. da Índia está considerando regulamentar o Bitcoin e conceder-lhe um status legal, depois de um comitê nomeado pelo governo dar um aceno positivo. No entanto, isso nunca se materializou.

Um comitê interdisciplinar formado em abril de 2017 pelo Ministro das Finanças da Índia, Arun Jaitley, em seu relatório enviado em 2 de agosto de 2017, recomendou a proibição de todas as criptomoedas.

Em novembro de 2017, o Supremo Tribunal ordenou ao governo que respondesse a uma petição apresentada na Suprema Corte que pedia regulamentar o fluxo de Bitcoin e garantir que essa moeda virtual fosse responsabilizada pelo tesouro.

Poucas semanas após esse julgamento, em 30 de novembro de 2017, o ministro das Finanças da Índia, Arun Jaitley, falando em um evento reiterou a posição do RBI:

"... No que diz respeito à posição do governo indiano, não deram legitimidade à cryptocurrency. Sim, recebemos o relatório, e está sendo examinado ".

Blockchain — não Bitcoin

Alguns dos maiores bancos da Índia, incluindo ICICI, SBI e Kotak Mahindra, utilizaram a tecnologia Blockchain. O diretor executivo do RBI havia insinuado que o RBI procura criar sua própria criptomoeda como os bancos centrais da Inglaterra ou da China. Logo depois disso, surgiram notícias que o governo. da Índia tem planos de apresentar sua própria criptomoeda chamada 'Lakshmi' (nome e homenagem a deusa Hindu da riqueza).

Atualmente, o Bitcoin enfrenta múltiplos desafios das leis existentes na Índia, principalmente da Lei RBI de 1934, da Lei de Gestão de Câmbio (FEMA) de 1999 e da Lei de Prevenção de Lavagem de Dinheiro (PMLA) de 2002. Qualquer legalização do Bitcoin ou introdução de uma nova criptomoeda, mesmo que o RBI a controle, precisará de uma alteração na Lei RBI de 1934 e na FEMA, pelo menos.

O governo tem adotado uma política de "esperar e observar" quando se trata de criptomoeda — mas será desastroso, uma vez que, como falamos, mais e mais usuários estão negociando criptomoeda na Índia. De acordo com o presidente do Blockchain.com, Nicolas Cary, mais de 2.500 usuários indianos negociam criptomoeda todos os dias.

O desenvolvimento legal geral em relação ao Bitcoin e outras criptomoedas na Índia, no entanto, está tomando uma direção perceptível: abandonar o Bitcoin e adotar a tecnologia por trás dele.


Siga-nos no Facebook