Quais são as 5 maiores exchanges de critpomoedas do mundo?

Desde que as criptomoedas começaram a se popularizar, as exchanges se multiplicaram pelo mundo. Apesar de hoje existirem centenas de sites para negociar os criptoativos, o mercado ainda é dominado por gigantes, cujo volume de negociação é tão alto que um simples rumor de que determinada criptomoeda será disponibilizada nessas empresas faz com que seus preços de mercado subam vertiginosamente. 

As exchanges de criptomoedas têm atuação semelhante às corretoras: permitem comprar e vender diferentes criptoativos que podem ser adquiridos com moedas fiat (como o Dólar e o Real), via cartões de créditos e débitos, depósitos e transferências.

Apesar das quedas nas cotações das principais criptos após o pico dos preços de 2017, as exchanges ainda são responsáveis por um volume total de cerca de US$ 130 bilhões em todo o mundo, segundo dados do CoinMarketCap apurados em 28 de fevereiro de 2019. 

Para escolher uma exchange e negociar criptomoedas alguns critérios devem ser levados em conta, como o volume de negociação diário (que impacta diretamente na liquidez dos ativos), quais os ativos disponíveis para negociação, o feedback de outros usuários, a qualidade do suporte técnico, as taxas de transação e retiradas, entre outros. 

No entanto, descobrir quais as maiores exchanges do mundo é um pouco mais simples, já que depende apenas do volume de negociação de cada um. O Cointelegraph Brasil foi atrás desse número e mostra as cinco principais exchanges globais e suas principais características: 

Binance

A Binance é a maior exchange global por volume de mercado, segundo o CoinMarketCap. Fundada na China, opera atualmente em Malta e tem entre suas principais vantagens as taxas padronizadas (0,05% por trade) e os depósitos gratuitos. 

Embora a plataforma não seja 100% traduzida para o português, a Binance aceita negociações a partir do Brasil. A exchange oferece ainda aos seus usuários transações com agilidade, muitas criptomoedas negociadas na mesma plataforma, além de verificação e aprovação do registro com rapidez. 

Como o Cointelegraph mostrou no início de 2019, a Binance adicionou a possibilidade de compra de algumas criptomoedas com cartão de crédito e débito, tornando possível a aquisição de Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e Ripple (XRP) com cartões das bandeiras Visa e Mastercard.

Coinbase

A Coinbase é uma exchange norte-americana e a maior do mundo em negociação de Bitcoin. A Coinbase não opera no Brasil, mas está disponível em mais de 30 países, inclusive Portugal (por isso a plataforma tem tradução para o português). 

Na Coinbase é possível comprar Bitcoin (BTC), Bitcoin Cash (BCH), Ethereum (ETH), Litecoin (LTC) e Ethereum Classic (ETC), entre outras criptomoedas de acordo com o país do usuário. A exchange frequentemente acrescenta outros criptoativos ao seu portfolio de negociações - o Ripple, por exemplo, é o mais recente, anunciado nesta quinta-feira, 28 de fevereiro, como noticiou o Cointelegraph

A exchange é uma das mais recomendadas para iniciantes, já que a plataforma tem navegação intuitiva e a abertura de conta é simples.

A Coinbase aceita pagamentos via transferência bancária, cartão de crédito e débito, PayPal e outras formas de depósitos. 

Cryptopia

A Cryptopia é uma exchange da Nova Zelândia que une as funções de trade com um marketplace à la eBay para os usuários. A Cryptopia pode ser usada por brasileiros, mas para negociar na plataforma você precisa já possuir criptomoedas. Os depósitos em moeda fiat estão disponíveis apenas para moradores da Nova Zelândia. 

A taxa de negociação da Cryptopia é de 0,02% por trade. Além do marketplace, a Cryptopia oferece uma grande seleção de altcoins e fóruns para discussão. A exchange é muito usada como meio de troca de altcoins ou tokens menos populares para as principais criptomoedas. 

Entre as muitas criptos que podem ser negociadas na Cryptopia estão o Bitcoin, o Litecoin e o Ethereum. 

OKEx

A OKEx é chinesa e está entre as cinco maiores exchanges globais. A plataforma aceita registro de brasileiros, embora não tenha tradução para o português. A OKEx está presente em mais de 100 países, mas não aceita usuários baseados nos Estados Unidos, em Hong Kong e em uma série de outros territórios. 

Apesar disso, de acordo com dados do CoinMarketCap, a exchange é a segunda maior globalmente em volume de transações. A OKEx oferece mais de 400 pares de negociação de tokens e criptomoedas. 

Na OKEx é possível negociar criptomoedas sem verificação da conta. Já para adquirir criptos com dólares a exchange exige a verificação dos dados cadastrais. 

Bit-Z

Também no Top 5 do CoinMarketCap está a Bit-Z. A exchange está sediada em Hong Kong e é uma das principais no mundo em negociação de ativos digitais. A plataforma oferece trade profissional e negociações no mercado de balcão (OTC). Brasileiros são bem vindos, mas a plataforma tem tradução apenas para o inglês e mandarim. 

No Bit-Z é possível comprar Bitcoin, Ethereum ou Litecoin com dólares americanos e yun chinês. A exchange também permite depósitos com Bitcoins. Os pagamentos podem ser realizados com depósitos nas moedas fiat citadas, transferências bancárias ou via plataformas como o AlyOPay, MoneyGram, Wester Union e PayPal. 

O Bit-Z cobra taxas apenas para retiradas (não há taxas para trades) que variam de acordo com cada criptomoeda. A taxa média de retirada para as principais critpos (Bitcoin, Ethereum, Litecoin, etc.) é de 0,5%.