Jogadores de futebol consagrados, Daniel Alves, Paulinho e Willian são embaixadores de criptomoeda ligada ao esporte

Os jogadores de futebol William, que atua no Chelsea (ING), Daniel Alves, do PSG (FRA) e Paulinho, do Guangzhou (CHN), tornaram-se embaixadores de uma criptomoeda dedicada ao esporte chamada KickSoccerCoin (KSOC).

Segundo comunicado, o projeto da KSOC começou em 2018 e oferece uma moeda ativa para o marketplace dedicado, que disponibiliza itens oficiais de clubes e jogadores parceiros, como os três atletas da Seleção Brasileira, que já participam de vídeos para promover a iniciativa.

Além disso, o projeto também deve disponibilizar uma plataforma de apostas envolvendo o “valor” virtual dos jogadores, atrelado ao desempenho dos mesmos durante a temporada. Segundo a descrição da moeda, dentro do marketplace o “único método de pagamento será a KickSoccerCoin. 

O KSOC seria um fork da rede Dash, trabalhando com um sistema de validação PoS usando masternodes. O total de moedas a serem criadas é de 1 bilhão. 

O comunicado ainda informa que um “primeiro lote” do ativo já foi negociado e vendido no varejo, com objetivo de precificar o valor do token.

O KSOC, segundo seu website oficial, pode ser comprado através das exchanges Graviex, SouthXchange, CoinCodex e CoinGecko.

Como o Cointelegraph Brasil noticiou, as criptomoedas estão começando a ser adotadas por clubes e jogadores de futebol. 

Os clubes brasileiros Atlético Mineiro, Fortaleza e Corinthians já adotaram suas criptomoedas, que agora estão em fase de ativação de parceiros que passem a aceitar as moedas como forma de pagamento.

Outro clube de futebol brasileiro com relações com o mundo cripto é o Santos, que tenta fechar uma parceria com a empresa cripto Bolton para a reforma do estádio Vila Belmiro. 

O diretor da empresa, porém, é acusado pelas autoridades brasileiras de participar de uma fraude em Minas Gerais, como informou nesta semana o Cointelegraph.