Volkswagen se junta a plataforma Blockchain com apoio da IBM para cadeias de suprimento de cobalto

A Volkswagen está se juntando a um esquema movido a blockchain para garantir que o cobalto usado em baterias de íons de lítio para seus veículos elétricos seja de origem responsável. A montadora anunciou seu envolvimento em um comunicado de imprensa em 18 de abril.

A empresa, sediada na Alemanha, espera que a tecnologia, construída sobre a IBM Blockchain Platform, “aumente a eficiência, a sustentabilidade e a transparência nas cadeias globais de fornecimento mineral”.

Dos smartphones aos carros, o cobalto se tornou um componente crucial para produtos de consumo, mas segundo um blog da IBM, dois terços da produção global vêm da República Democrática do Congo, onde cerca de dois milhões de mineradores enfrentam “desafios profundos, incluindo violações de direitos humanos”. Em 2017, a Reuters informou que algumas minas de cobalto usam o trabalho infantil e são controladas por milícias insurgentes.

A nova plataforma, impulsionada pelo Hyperledger Fabric da Linux Foundation, visa garantir que grandes empresas possam “rastrear e registrar o fluxo de minerais em toda a cadeia de suprimentos em tempo quase real”. Descrever como um registro permanente e seguro ajudará a Volkswagen a se responsabilizar por requisitos de fornecimento, o anúncio da empresa acrescenta:

"Tradicionalmente, mineradoras, fundidoras e marcas de consumo tinham que contar com auditorias de terceiros e processos manuais trabalhosos para estabelecer a conformidade com os padrões geralmente aceitos da indústria".

A LG Chem e a Ford Motor Company estão entre as outras corporações multinacionais que se juntaram à plataforma até agora. Espera-se que o grupo se expanda para incluir empresas dos setores aeroespacial, eletroeletrônico e de mineração no futuro.

A solução blockchain, construída em parceria com a MineHub Technologies, foi anunciada pela primeira vez em janeiro. Como a Cointelegraph informou na época, os fabricantes registrados também podem se beneficiar de seu envolvimento, já que os fundadores da plataforma acreditam que isso ajudará a melhorar a logística e, ao mesmo tempo, reduzir os custos.