Vermont prova ser 'Amigável com o Blockchain', e hospeda programa piloto no mercado de imóveis

A Propy, Inc., uma empresa global com a tecnologia Blockchain do setor imobiliário e sediada em Palo Alto, anunciou o lançamento de um programa piloto em South Burlington, em Vermont, para usar a tecnologia Blockchain para registrar documentação imobiliária, o último desenvolvimento relacionado no estado chamado de "Blockchain-friendly."

A startup, liderada pela fundadora Natalia Karayaneva, usa os protocolos Blockchain para registrar transações imobiliárias em um livro que os governos podem usar para amarrar os títulos às propriedades de forma segura e eficiente. A Propy também trabalha para combinar compradores com vendedores e corretores e oferece informações sobre bairros onde as propriedades estão localizadas.

Michael Schirling, secretário de desenvolvimento da Agência de Comércio e Desenvolvimento Comunitário de Vermont, disse no comunicado de imprensa que este projeto-piloto é:

"Emblemático da longa história da Vermont de inovar em negócios, seguros e tecnologia financeira. Temos a sorte de ter um quadro estatutário de ponta que permite o uso da tecnologia blockchain, e continuaremos trabalhando com a legislatura para garantir que Vermont permaneça na vanguarda dessas inovações."

Em 2015, Vermont aprovou uma lei relacionada com o desenvolvimento econômico que continha uma seção sobre a tecnologia Blockchain. A lei exigiu que um relatório seja feito sobre os possíveis usos do Blockchain para o governo, como seu potencial para a verificação de registros estaduais e o uso de contratos inteligentes.

O setor imobiliário já tem feito o uso de protocolos Blockchain e tokenização. Nos Estados Unidos, o setor imobiliário de Miami tem abraçado criptomoedas, e as ofertas de propriedades em Nova York e Lake Tahoe têm sido realizadas com as transações em Bitcoin.

Internacionalmente, propriedades em Dubai e Bali já foram vendidas por Bitcoin. Propy também anteriormente lançou um programa piloto em agosto de 2017 na Ucrânia, em parceria com a Agência de Governança Eleitoral do país para permitir que investidores estrangeiros adquiram imóveis na Ucrânia.


Siga-nos no Facebook