Venezuela e Argentina registram novos recordes semanais de volume de transações P2P de Bitcoin

O volume de negociação semanal de Bitcoin (BTC) na plataforma de negociação peer-to-peer (P2P) LocalBitcoins na Venezuela e na Argentina registrou novas máximas históricas em ambos os países.

O site de dados de criptomoedas CoinDance mostra que o volume de transações do LocalBitcoins na moeda fiduciária local na Argentina e Venezuela atingiu novos recordes na última semana.

De acordo com os dados do site, a semana que terminou em 21 de dezembro viu mais de 32,6 milhões de pesos argentinos (equivalentes a cerca de US$ 544.905) negociados na plataforma, ou 34% a mais do que o recorde registrado duas semanas antes.

LocalBitcoins weekly trading volume in Argentina in Argentine pesos

Volume semanal de negociação de Bitcoins na Argentina em pesos argentinos | Coindance

Na Venezuela, por outro lado, mais de 248 bilhões de bolívares (cerca de US$ 24,8 milhões) foram negociados na LocalBitcoins na mesma semana, quase 15,6% a mais que o volume recorde registrado na semana anterior.

LocalBitcoins weekly trading volume in Venezuela in bolivars

Volume semanal de negociações de LocalBitcoins na Venezuela em bolívares | Coindance

Bitcoin é usado para escalar das políticas dos bancos centrais

Como o Cointelegraph noticiou no início de novembro, os volumes de negociação de P2P na Venezuela começaram a estabelecer recordes após as medidas tomadas pelo banco central local para conter as entradas de Bitcoin. Especificamente, o regulador decidiu proibir os argentinos de comprarem BTC com cartão de crédito, depois de também proibir a compra de mais de US$ 200 em BTC por mês.

As medidas de controle de capital vieram depois que em meados de setembro o banco anunciou a intenção de aumentar a base monetária do peso em 2,5% ao mês nos dois meses seguintes.

Os cidadãos venezuelanos, por outro lado, aparentemente usam o Bitcoin para escapar da inflação extrema do bolívar. O volume crescente também pode ser estimulado pelos relatos do final de setembro de que o banco central local que está explorando as possibilidades de manter Bitcoin e Ether (ETH) em seus cofres.