Banco Central da Argentina vai aumentar em 5% o volume de peso em circulação nos próximos 2 meses

Em 18 de setembro, o Comitê de Política Monetária (COPOM) do Banco Central da Argentina (BCRA), anunciou a intenção de aumentar o volume de peso em circulação em 2,5% ao mês nos próximos dois meses.

“Garantir estabilidade monetária e financeira”

Pelo anúncio, a medida visa garantir estabilidade monetária e financeira. O banco observa que acredita que a inflação do peso argentino causada pela depreciação sugere uma redução na oferta monetária real. A nova taxa de câmbio também permite que os observadores projetem uma demanda real por dinheiro sustentado.

O banco conclui que - dada a liquidez limitada - é necessário atualizar as metas da base monetária originalmente estabelecidas para evitar contração monetária excessiva. A atualização em questão é um crescimento da base monetária de 2,5% ao mês em setembro e outubro.

No caso de setembro, a variação é considerada em relação à meta bimestral de julho a agosto, deixando o objetivo da base monetária para o mês atual em 1.377 bilhões de pesos argentinos (US$ 24,3 bilhões). Os objetivos serão atualizados novamente com base nas operações de câmbio líquidas realizadas pelo BCRA.

Letras de liquidez aumentam a taxa de juros

Além disso - com a intenção declarada de garantir a natureza redutiva da política monetária - o COPOM decidiu adotar uma nova medida de política monetária. Mais precisamente, decidiu aumentar o limite inferior da taxa de juros das Letras de Liquidez (LELIQ) dos atuais 58% para 78% em setembro, durante o pico inflacionário. Para outubro, esse limite é fixado em 68%.

A comissão espera que ambas as medidas permitam ao país manter uma taxa de juros real positiva e retomar o processo de deflação a partir de outubro. Por fim, o anúncio também especifica que ambas as propostas foram aprovadas por unanimidade pelos membros do COPOM.

"Bitcoin corrige isso"

O trader de Bitcoin (BTC) argentino e consultor de blockchain, Camilo Jorajuría de León, criticou a decisão do banco central em um tweet, publicado em 19 de setembro e comentou:

“É assim que os políticos locais roubam o futuro de todos debaixo do nariz. O Bitcoin corrige isso.”

Em agosto, após a forte desvalorização do peso argentino, o comércio de Bitcoin obteve um prêmio de 4% na Argentina.

Como o Cointelegraph informou no final de julho, o co-fundador da Morgan Creek Digital Assets, Anthony Pompliano, disse que a esperada adoção de uma postura mais favorável do Banco Central Europeu, será como "combustível de foguete" para o Bitcoin.