UPS divulga investimento de capital e parceria com a empresa blockchain B2B Inxeption

O setor de investimento da gigante de logística UPS fez um investimento de valor não revelado na empresa blockchain Inxeption, sediada nos Estados Unidos, confirmou a empresa em um comunicado de imprensa em 16 de janeiro.

A Inxeption, que iniciou suas operações em 2017, pretende usar a tecnologia blockchain para melhorar vários processos para empresas, incluindo design de produto, manufatura e gerenciamento da cadeia de suprimentos.

Nenhuma das partes revelou o escopo do acordo, que supostamente terá a Inxeption e a UPS Strategic Enterprise Fund trabalhando em conjunto no futuro para desenvolver novos recursos para a plataforma da Inxeption.

“Os clientes corporativos precisam de plataformas seguras que protejam os dados de seus clientes e informações proprietárias, ao mesmo tempo em que facilitem a interação e até colaborem de forma mais eficaz com seus clientes”, comentou o CEO e cofundador da Inxeption Farzad Dibachi.

Descrevendo seu produto como uma plataforma de comérico eletrônico para o mercado B2B, a Inxeption se une a um conjunto cada vez maior de iniciativas de blockchain focadas no uso de tecnologia distribuída para tornar sistemas corporativos complexos mais transparentes.

Kevin Warren, CMO da UPS, afirmou no comunicado de imprensa que “a tecnologia da Inxeption é atraente para a UPS porque ajuda a abrir novas eficiências para os clientes que usem plataformas de comércio eletrônico B2B”.

Cadeias de suprimentos provaram ser uma área de particular interesse entre as empresas que desenvolvem soluções blockchain em 2019. Vários projetos de cadeia de fornecimento baseados em blockchain foram anunciados somente na semana passada, tão diversos quanto suprimentos de cobalto e alimentos para o próximo Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos.

A parceria Inxeption revela a crença da UPS no potencial da blockchain, apesar das palavras de advertência de um executivo sênior no mês passado que preveem pouco impacto da tecnologia em 2019.

"Temos uma equipe pequena olhando para a blockchain, mas ainda estamos procurando o caso de uso matador", disse à grande mídia em dezembro a vice-presidente executiva de tecnologia e diretora digital da empresa Linda Jojo.